Empatativa? Nunca nem vi: análise de Central 4×0 Coruripe

Por: Felipe Holanda e Guilherme Batista

O Central enfim somou seus primeiros três pontos na Série D do Campeonato Brasileiro. E a vitória veio carregada de um caminhão de gols: 4 x 0 no Coruripe, em Caruaru, para afastar de vez o fantasma dos empates e subir na tabela do Grupo 4. Empatativa? Nunca nem vi.

Com a vitória, o Central encerra uma série de seis empates consecutivos e chega aos 9 pontos, subindo uma posição e ficando apenas um ponto atrás do 4º colocado, o Itabaiana. Além disso, o resultado coloca os centralinos com chances de entrar no G4 já na próxima rodada da Série D.

Isto porque a Parativa enfrentará, novamente, o Coruripe. Caso vença, além de passar o time alagoano, supera em pontos Itabaiana ou Potiguar, que se enfrentam e independente de qualquer resultado, pelo menos um dos dois será ultrapassado pelo alvinegro caruaruense.

O JOGO

Na disposição tática, a Patativa de Silvio Criciúma se postou no 4-2-1-3 como base, tendo os pontas dando amplitude e os laterais muitas vezes aparecendo por dentro.

Escalação inicial dos centralinos (Feito no Tactical Pad)

O Central entrou em campo valorizando a posse de bola desde os primeiros minutos. Desta forma, iniciava a construção de jogadas com cautela para procurar o melhor momento de infiltrar na marcação do Coruripe.

Central numa saída de três (Imagens: MyCujoo)

No início, a Patativa utilizou bastante o lado direito com as subidas de Leandro Polegar. Numa delas, o camisa 2 recebeu ótima invertida de bola de Janderson Maia e o gol por pouco não saiu.

Patativa investe em jogada pela direita (Imagens: MyCujoo)

Quando o Coruripe atacava, a equipe de Silvio Criciúma se postava às vezes com três zagueiros e acabava deixando alguns espaços para as infiltrações dos homens de ataque do Hulk. Alexandre Souza conseguiu finalizar e quase marcou.

Equipe de Caruaru postada numa espécie de 3-5-2 (Imagens: MyCujoo)

Até que veio a calmaria com um gol que mudou os trâmites da partida. Joélson saiu da referência, e tocou para Aruá, que deu lindo passe para Wendel. O camisa 6 cruzou e Leandro Costa abriu a contagem em Caruaru.

Em vantagem no placar, o Central seguiu marcando forte e minimizando os espaços para o Coruripe construir jogadas. A equipe pernambucana utilizou várias triangulações, com uma marcação zonal em bloco médio/baixo.

Conseguindo bloquear as investidas do Hulk, o Central ampliou num lindo gol marcado por Leandro Soares, que acertou uma verdadeira bomba e fez 2 x 0 para praticamente sacramentar a vitória da Patativa.

Mas ainda cabia mais. No fim, Adaílson ainda marcou duas vezes e selou o placar em 4 x 0 no Lacerdão. Uma primeira vitória em grande estilo e para silenciar as críticas. Pelo menos por enquanto.

FICHA DO JOGO

Central (4-2-1-3): Jerfesson; Leanderson Polegar, Lucão, Filipe Costa (Gleidson Sena) e Wendel; Janderson Maia e Hebert; Aruá (Fernando Pires); Leandro Soares (Robinho), Joélson (Euller) e Leandro Costa (Adaílson). Técnico: Sílvio Criciúma

Coruripe (4-2-2-2): Denis; Lázaro (Jair Amaral), Marcelo, Daciel e Tadeu (André Rodrigues); Caio (André Rodrigues) e Gaspar (Chiquinho Bala); Pedrinho (Mateus Brito) e Leandro Sardinha; Alexandre e Willian Araújo. Técnico: Elenílson Santos

Um comentário em “Empatativa? Nunca nem vi: análise de Central 4×0 Coruripe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: