Voa, Carcará: análise Afogados 0x3 Salgueiro

Por: Felipe Holanda e Guilherme Batista

“Carcará, lá no Sertão. É um bicho que ‘avoa’ que nem avião. É um pássaro malvado, tem o bico volteado que nem gavião”. O Salgueiro incorporou os versos da música que ficou famosa na voz de Zé Ramalho e venceu com sobras o Afogados por 3 x 0, nesta quarta (28), no Sertão do Pajeú.

Com o resultado, os salgueirenses encaminham a classificação à próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro, agora com 16 pontos ganhos, na vice-liderança do Grupo 3. Já a Coruja aparece na quarta colocação, com dez, e também está na briga por um lugar no mata-mata nacional.

Formação inicial dos sertanejos (Feito no Tactical Pad)

A grande novidade na escalação foi a ausência do atacante Ciel, um dos destaques da equipe de Daniel Nery. Sem o camisa 99, Thomas Anderson atuou na referência, com Alisson Araçoiaba, o substituto, fazendo a ponta esquerda. No time da casa, nada de novo.

COMO FOI

Em seus domínios, como de costume, o Afogados começou com a marcação adiantada, à espera de um descuido no passe adversário para roubar a bola e criar chances de perigo.

Mandantes marcando alto (Imagem: MyCujoo)

Por outro lado, a Coruja dava muitos espaços para o Carcará trabalhar a bola e infiltrar na área, como quando Renato lançou e Araçoiaba entrou nas costas da defesa; o gol, quase saiu.

Brecha dos donos da casa (Imagem: MyCujoo)

Como adiantamos na nossa prévia tática, o volante Bruno Sena é peça fundamental na saída de bola do Salgueiro. O camisa 5, titular absoluto, tem um bom passe e sabe enxergar o jogo.

Transição ofensiva do Tricolor Sertanejo (Imagem: MyCujoo)

Taticamente, o primeiro tempo do Afogados foi caótico na defesa. No ataque, com marcação individual a Candinho, principal referência técnica afogadense, os visitantes deram poucas chances para a criação de jogada dos anfitriões, forçando o jogo pelas laterais.

Até que os salgueirenses traduziram a superioridade em números. Primeiro, Araçoiaba completou escanteio e abriu o placar no Sertão; depois, Willian Daltro fuzilou Everton e ampliou a contagem, ainda nos primeiros 45.

Segundo gol salgueirense (Imagem: MyCujoo)

A Coruja parecia ter acordado na etapa final, mas a reação não passou de um esboço. Bem postada, a equipe de Nery conseguia anular a maioria das investidas dos comandados de Higor César.

Inteligente, o Carcará soube administrar a partida e passou a atuar nos contra-ataques, cansando o adversário e intimidando as tentativas de ataque.

Equipe visitante explorando a velocidade

Quando o Afogados estava entregue, veio o terceiro gol. Na referência, muito bem em campo, Thomas Anderson bateu de longe e, no rebote, Renato empurrou para o fundo das redes, selando o placar no Vianão.

Créditos da foto principal: Romário Silva/Afogados

*A música “Carcará” é uma composição de João do Vale e José Cândido.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: