Como joga taticamente o CSA, próximo adversário do Náutico

Por Mateus Schuler e Taynã Melo*

Com apenas uma derrota nos últimos dez jogos, sendo nove sob o comando do atual técnico, o CSA chega embalado para o jogo contra o Náutico. Na noite deste sábado (31), o Timbu vai até o Rei Pelé, em Maceió, para encerrar o 1º turno da Série B do Campeonato Brasileiro às 21h. Separamos para a torcida alvirrubra tudo sobre o próximo adversário: provável escalação, jogadores para ficar de olho e muito mais.

Regido pelo treinador Mozart, o Azulão do Mutange vem atuando no 4-3-3 e tem Paulo Sérgio – ex-atacante alvirrubro como principal nome ofensivo na competição. Vindo da elite nacional, o Marujo busca encerrar a temporada com melhor desempenho, pois o início foi desastraso pelas campanhas ruins nas demais – Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Campeonato Alagoano – competições disputadas.

Provável time do Azulão para o duelo regional (Feito no Tactical Pad)

Para a partida, o comandante azulino vai manter a estrutura da equipe, mas há mudanças nas peças que vão a campo por suspensão e retornos e uma dúvida para definir os 11. Volante Geovane e atacante Allano são desfalques por estarem suspensos, já o também cabeça de área Yago e o meia Andrigo ficam à disposição.

COMO ATACA

Postado no 4-2-3-1, o CSA tem o lateral-direito Diego Renan mais agudo nas investidas de ataque, com Yago subindo pela direita e Nadson ficando para a armação na faixa central. Com isso, Marquinhos fixa na cabeça de área, enquanto os atacantes de beirada recuam para dar suporte na criação de jogadas ofensivas.

Pontas azulinos chegam agudos no 4-2-3-1 e Nadson infiltrado na armação (Foto: Premiere)

A dupla de zaga costuma subir pouco, indo mais nas bolas paradas, com Luciano Castán ajudando na cobertura de Rafinha na lateral-esquerda. O lateral-esquerdo do Azulão não sobe com frequência, com a maioria dos lances sendo originados pelo lado oposto, principalmente no jogo apoiado e visando a conclusão do centroavante Paulo Sérgio; o camisa 10 pouco sai da área, o que faz os pontas usarem mais a linha de fundo.

Meio-campistas dos alagoanos chegam com liberdade ao setor ofensivo (Foto: SporTV/Premiere)

Por vezes, acontece ainda do time se postar no 4-1-4-1, com Yago e Nadson jogando mais centralizados e dando presença ao ataque. Os extremos ficam mais recuados, sem fazer profundidade nas chegadas e Paulo Sérgio ficando próximo à área, abrindo espaço para infiltração dos meio-campistas, como aconteceu com Nádson, mesmo que desordenado.

COMO DEFENDE

Ao ser atacado, entretanto, o Azulão do Mutange se fecha com duas linhas defensivas, sendo a primeira com quatro jogadores e a segunda alternando entre quatro ou cinco peças. Na maioria das vezes, foi visto a equipe ficando no 4-4-2, como ocorreu no jogo diante do Brasil-RS, inclusive no gol sofrido, mostrando que a defesa cede espaços bobos.

Mesmo assim, o time tem uma marcação muito alta e costuma pressionar o adversário avançando a linha. Dentro de casa, principalmente, essa pressão traz bons resultados e dura os primeiros 25 minutos de jogo. A partida que mais obteve êxito com essa postura foi contra o Paraná, quando marcou três gols dos 4 x 0 com 23 minutos de bola rolando.

CSA se posta no 4-4-2 ao se defender, mas cedendo espaços ao adversário (Foto: SporTV/Premiere)

O sistema defensivo ainda tem como arma a saída de bola rasteira, sem ter de forçar a ligação direta e pouco uso de chutões. Acontece ainda da troca de passes não ser objetiva, com erros, mas a prioridade é manter a posse e o controle sob seus jogadores, tentando se infiltrar na entrelinha para iniciar as jogadas ofensivas.

PRA FICAR DE OLHO

Nadson (MEI) – Meio-campista do Azulão é quem mais ajuda nas investidas do ataque, fazendo boa transição e sendo fundamental na criação. Deu duas assistências para gol e é o segundo maior garçom da equipe, atrás somente do lateral-esquerdo Rafinha, que serviu os companheiros por três vezes na competição.

Rodrigo Pimpão (PD) – Caindo pela direita do setor ofensivo, vem dando gás aos demais homens de frente dos alagoanos, fazendo os lances terem mais fluidez. Ao se defender, tem conseguido alguns desarmes, com a transição sendo mais veloz e o meio-campo tendo mais liberdade para infiltrar junto aos atacantes na entrelinha

Paulo Sérgio (ATA) – O centroavante azulino é a referência ofensiva. Jogador de área, tem a finalização como principal eficiência e é o artilheiro da equipe com seis gols marcados em 12 partidas disputadas, tendo média de 0,5/jogo. Por outro lado, tem inúmeras dificuldades de sair da área para buscar ajudar no ataque, o que pode facilitar a vida da marcação alvirrubra.

Quem não joga: volante Geovane (três amarelos) e atacante Allano (pena do STJD por cotovelada contra Sampaio Corrêa) cumprindo suspensão, já o lateral-esquerdo Igor Fernandes, volante Rodrigo Andrade e atacante Pedro Júnior estão no departamento médico

*Taynã é setorista do CSA e jornalista indepedente

2 comentários em “Como joga taticamente o CSA, próximo adversário do Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: