Leão passa o ‘cadeado’ em Guto: análise Ceará 0x0 Sport

Por: Felipe Holanda

O Sport não deu espaços para o Ceará e segurou o 0 x 0 neste domingo (8), em Fortaleza, pela 20ª rodada da Série A. Bem postado na defesa, o Leão passou o ‘cadeado’ no time de Guto Ferreira, somando um ponto importante no Brasileirão; por outro lado, foi pouco produtivo e deixou a desejar no ataque.

Na escalação, Jair Ventura repetiu a linha de cinco que deu resultado diante do Atlético-MG e conseguiu segurar as investidas alvinegras, com muito comprometimento dos atletas no 5-4-1. Dos dez de linha, três eram zagueiros, três laterais, três meias e um volante, outra vez sem um centroavante de ofício.

Disposição tática inicial do Sport (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

No 5-4-1 diante do Ceará, o rubro-negro utilizou claramente os três zagueiros na saída de bola 3+2+2, com Adryelson na direita, Iago Maidana de líbero e Chico pela esquerda. Dessa forma, bloqueou qualquer espécie de brecha para o Vozão ter chances de finalizar em gol.

Leão no início da construção ofensiva (Imagem: Premiere)

A famosa linha de cinco dava ao Sport a segurança e praticamente anulava as subidas dos laterais e extremos cearenses, tanto que não houve nenhuma finalização realmente perigosa à meta de Luan Polli na primeira metade do jogo.

Time da Praça da Bandeira bem organizado na defesa (Imagem: Prmiere)

Por outro lado, na etapa inicial, o Leão criava muito pouco e chegou a ter 37% de posse num certo período, sem conseguir progredir em campo. A primeira finalização só veio com quase meia hora de peleja, quando Júnior Tavares cruzou na área e Lucas Mugni cabeceou para fora.

Primeiro arremate em gols dos leoninos (Imagem: Premiere)

O Leão era perfeito para destruir mas construía muito pouco ou quase nada, talvez sentindo faltando de um atacante, de fato, para atuar como referência e prender a atenção da dupla de zaga alvinegra.

Já na etapa na final, Jair manteve a linha de cinco, chegando a formar às vezes um 5-3-2, mas sem alterar o modelo de jogo. Manteve o esquema mesmo mexendo nas peças, quando colocou o volante Ronaldo no posto de Ricardinho e trocou Chico, que se lesionou, por Rafael Thyere no tridente de zaga.

Postura pernambucana na defesa (Imagem: Premiere)

Sem ver resultado, Ventura resolveu mudar, de fato. Tirou um dos laterais e deixou Sander improvisado na direita, colocando Márcio Araújo na de Ewerthon e lançando Bruninho por Jonathan Gómez.

Não mudou muita coisa, em termos efetivos. O Ceará continuou buscando o gol e empurrando o adversário para a defesa. E ai o Leão se fechou ainda mais, garantindo um ponto, mas produzindo muito pouco.

Créditos da foto principal: Felipe Santos/Ceará SC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: