Cobra Coral derruba mais um: análise Remo 0x2 Santa Cruz

Por: Anderson Santana e Felipe Holanda

O veneno da Cobra Coral derrubou mais um na Série C: o Remo. Com vitória por 2 x 0, o Santa Cruz garantiu liderança antecipada do Grupo A, chegando a 36 pontos e expressivos 80% de aproveitamento após 15 rodadas.

O triunfo das três cores passou diretamente por uma atuação excepcional do goleiro Maycon Cleiton, que fechou a barra e pegou até pênalti. Jeremias e Caio Mancha, no segundo tempo, marcaram os gols do Tricolor.

Cheio de desfalques, sendo sete por Covid-19, o treinador Marcelo Martelotte escalou o time no 4-2-3-1 inicial, com Bileu, que é volante, improvisado na lateral direita.

Formação base do clube das três cores (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Com poucas opções, a Cobra Coral passou a se postar mais no 4-4-2 nos primeiros minutos de bola rolando, utilizando duas linhas de quatro para tentar fortalecer a marcação pelo lado direito.

Santa posicionando na defesa (Imagem: DAZN)

Foi aí que o jogo tricolor “pendeu” para a esquerda, com um bom aproveitamento da posse de bola. As investidas de Jáderson e Leonan aproveitando os espaços deixados pelas subidas de Hélio e Ricardo Luz – que são bastante ofensivos – foram a válvula de escape.

O Mais Querido pecava, entretanto, na criação de jogadas, com Didira sobrecarregado. Além disso, apresentou problemas na defesa e o Remo quase abriu o placar, ainda no primeiro tempo, mas Maycon fez a primeira de suas boas defesas na noite.

Bem postado na defesa, freava a maioria das ações paraenses no ataque, repetindo o 4-4-2 na etapa final mesmo após a saída de Bileu. Lourenço foi deslocado para a lateral, reprimindo ainda mais as subidas remistas por lá.

Outro exemplo defensivo dos corais (Imagem: DAZN)

O primeiro gol não tardou e veio com o “dedo” de Martelotte. Para improvisar Lourenço, o comandante colocou Jeremias em campo na extrema direita e o gol saiu justamente por este setor, com o meia completando cruzamento preciso de Leonan.

Jeremias manda para o fundo das redes (Imagem: DAZN)

Atrás no placar, o Azulino perdeu Hélio, expulso, e mesmo assim teve a chance do empate após pênalti duvidoso marcado pelo árbitro. O que os donos da casa e de Felipe Gedoz não esperavam era a noite impecável do goleiro coral, que defendeu a penalidade e ainda pegou o rebote.

Para fechar com chave de ouro, Caio Mancha converteu pênalti sofrido por ele mesmo e fez 2 x 0, selando a 11ª vitória do clube das três cores na competição. Na próxima rodada, a equipe de Martelotte enfrenta o Manaus, no Arruda.

Créditos da foto principal: Samara Miranda / Remo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: