Sem reação: Sport não sabe o que é vencer de virada há exatamente um ano

Por: Vinícius Barros

A data: 20 de novembro de 2019, tempo tão remoto quanto o contato da torcida com os estádios e em que a palavra Corona só se lia em rótulos de cerveja. É dessa época, que hoje parece tão distante, a última vitória de virada do Sport. A ocasião não poderia ser melhor, o jogo do acesso diante da Ponte Preta, numa Ilha do Retiro praticamente lotada, cena rara atualmente devido aos reflexos da pandemia.

Naquela penúltima rodada da Segundona, com a vitória suada, o Leão subia para Série A, o gramado era invadido e a jornada de um ano sem uma “remontada” começava.

Na ocasião, a Macaca abriu o placar com Roger aproveitando o cochilo da marcação rubro-negra e mandando para as redes. O time da Ilha foi buscar o resultado que precisava e virou, com dois de Guilherme. No primeiro deles, o atacante iniciou e finalizou a jogada do gol de empate.

Guilherme marcou duas vezes contra a Ponte (Imagem: Premiere)

De lá para cá, foram 44 jogos sem sequer uma virada, 21 deles na atual primeira divisão, quando essa ferida da equipe está ainda mais escancarada após cinco derrotas nas últimas oito partidas, nas quais a falta do poder de reação leonino foi determinante para o resultado final.

A SAGA EM NÚMEROS

Nesses 44 duelos (14 triunfos, 15 empates e 15 reveses), o Sport só venceu quando abriu o placar. Nas 16 vezes em que o marcador foi inaugurado pelo adversário, em 13 delas o Leão saiu derrotado, o equivalente a 81,25%. E em apenas três conseguiu igualar o placar (América-RN e Vitória-BA na Copa do Nordeste e Atlético-GO no Brasileirão 2020).

A maior decepção neste recorte talvez seja a derrota para o Ceará, no Castelão, pelo Regional, quando os pernambucanos abriram o placar num lindo gol de Marquinhos, mas Hernane Brocador perdeu um pênalti e o Vozão virou para 2 x 1.

Marquinhos fez um golaço (Imagem: Live FC)

Os demais empates ocorreram em partidas que o time começava ganhando e cedia o gol ou em confrontos terminados em 0x0.

Além de não conseguir viradas há exatamente um ano, o rubro-negro tomou duas nesse período, para Ceará e Salgueiro no Cornélio de Barros. Essa realidade expõe o fraco poder de reação do elenco e a constante apatia que se instala sempre que a rede balança a favor do rival. Das 16 vezes que não reagiu após largar atrás, dez foram nesta Série A. O dado preocupa, pois praticamente sentencia o time da Praça da Bandeira a começar ganhando seus confrontos; caso contrário, o tropeço vem.

Coincidentemente, o próximo adversário será o Atlético-GO, mesma equipe contra quem os leoninos abriram essa saga de 44, em confronto pela última rodada da Série B de 2019.

Créditos da foto principal: Anderson Stevens/Sport

*Vinícius Barros é jornalista e produziu este material especialmente para o Pernambutático

2 comentários em “Sem reação: Sport não sabe o que é vencer de virada há exatamente um ano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: