Sport na Série A: como joga taticamente o Santos

Por: Felipe Holanda

Com o Z-4 “no retrovisor” o Sport tem confronto de caráter decisivo contra o Santos, neste sábado (28), às, 17h, na Vila Belmiro. Se derrotado, o Leão pode terminar a 23ª rodada na zona de degola – atualmente, é 16º na tabela, com 25 pontos.

Separamos para a torcida rubro-negra tudo sobre o próximo adversário: provável formação tática, números, pontos fortes e fracos, jogadores para ficar de olho e muito mais.

O Peixe tende a utilizar um 4-3-3 com muita mobilidade, principalmente do meio para frente. O treinador Cuca, que ficou afastado 20 dias por conta da Covid-19, sendo nove internado, voltou aos trabalhos no início desta semana e deve ter força máxima apesar do compromisso pela Libertadores, terça (1), contra a LDU.

Provável formação to alvinegro praiano (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Com a bola, todos os jogadores costumam participar da construção ofensiva, formando assim um 3-5-2. Foi assim que nasceu o primeiro gol marcado na vitória sobre os equatorianos, quando Pará fez grande jogada e rolou para Soteldo, livre, abrir o placar em Quito.

Disposição em campo do Peixe no ataque (Imagem: Fox Sports)

Como observa-se no frame acima, o Santos aposta muito na amplitude, principalmente na última linha, na tentativa de abrir a defesa adversária e encontrar espaços para infiltrações.

“Alargando” os lados, consegue ter certa dominância nos dois últimos terços do campo. Além disso, leva insegurança à marcação rival e prende as subidas dos laterais. É um ponto positivo.

COMO DEFENDE

A maioria das fragilidades da equipe são na defesa, geralmente quando o adversário engata um contra-ataque em velocidade. O lateral-direito Pará, como supracitado, é bem eficiente no apoio, mas acaba pecando lá atrás e deixando brechas pelas costas.

Cochilo defensivo dos santistas frente o Inter (Imagem: GE)

Quando atacado, a tendência é apostar num 4-3-1-2, buscando povoar o meio de campo. O alvinegro praiano tem 1,14 na média de gol sofrido nesta Série A, sendo 25 em 22 jogos.

Postura diante do Atlético-GO (Imagem: GE)

PRA FICAR DE OLHO

Felipe Jonathan (LE) – Uma das revelações do time, o lateral-esquerdo é peça-chave do Santos, funcional na marcação e também no apoio. Tem duas assistências e expressivos 69 desarmes nas 20 vezes que entrou em campo.

Marinho (PD) – Vivendo sua temporada mais exitosa na carreira, Marinho é um dos craques do Brasileirão e vice-artilheiro do certame, com 12 tentos. Naturalmente, é o principal foco das atenções defensivas do adversário, já que acumula 53 finalizações, sendo o terceiro maior, atrás apenas de Keno (76) e Vina (54).  

Soteldo (PE) – Outro que vive um 2020 glorioso, com ótimas atuações e números importantes. O venezuelano é responsável por cinco participações diretas em gols do Peixe, além de média de 1.6 passes chaves por jogo.

Quem não joga: Luan Peres (Covid-19); Vladimir, Sánchez e Raniel (Lesão).

Créditos da foto principal: Ivan Storti/Santos FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: