Tricolor fecha 1ª fase com melhor campanha: análise Santa Cruz 3×3 Ferroviário

Por: Felipe Holanda

O Santa Cruz foi bem no ataque, mas vacilou na defesa e ficou no empate em 3 x 3 com o Ferroviário, neste sábado (5), no Arruda, no fechamento da primeira fase da Série C. Dono da melhor campanha geral, o Mais Querido avança como um dos favoritos ao acesso à Segundona.

Na fase seguinte, serão mais seis jogos para decidir o acesso e voltar à Série B depois de três temporadas ausente. O novo grupo agora será composto pelo já conhecido Vila Nova, além de Ituano e Brusque, clubes oriundos do Grupo B, que terminaram em 2º e 4º, respectivamente.

Taticamente, a Cobra Coral entrou em campo no 4-2-3-1 com a presença da maioria dos titulares, exceto pela ausência de Pipico, tendo Caio Mancha na referência do ataque.

Tricolor pernambucano foi a campo no 4-2-3-1 diante dos cearenses (Feito no TacticalPad)

COMO FOI

O Mais Querido iniciou o confronto tentando impor seu ritmo, trabalhando bem a bola e procurando espaços na defesa do Tubarão. Sem a posse, a tática mais utilizada foi o tradicional 4-2-3-1, com a marcação em bloco médio/alto, dificultando a saída cearense.

Postura coral no campo de ataque, sem a posse (Imagem: DAZN)

A equipe se apresentava bem ofensivamente, mas faltava capricho na hora do último passe, ao mesmo tempo em que o Ferroviário crescia no jogo, rondando a grande área e levando perigo à meta de Maycon Cleiton.

Orientada por Martelotte, a Cobra Coral se compactou bem na defesa, formando uma espécie de 4-4-2, com apenas Mancha e Chiquinho mais à frente, freando o ímpeto do Ferrão.

Compactação dos pernambucanos na defesa (Imagem: DAZN)

A primeiras chances claras, por sinal, foram do próprio Santa, com finalizações promissoras de Jáderson e Augusto Potiguar. Uma delas, inclusive, acertou a trave do goleiro Nícolas.

A resposta visitante, todavia, foi letal. Em pênalti inexistente marcado pelo árbitro, Willian Lira cobrou e abriu a contagem no Recife. O ex-atacante do Salgueiro, ainda fez o segundo, poucos minutos mais tarde, dessa vez sem questionamentos.

O tricolor precisava ser rápido no gatilho para equilibrar as ações. E foi. Célio Santos completou escanteio da esquerda e testou para o fundo das redes, diminuindo o prejuízo. Na sequência, foi a vez de Mancha deixar sua marca e empatar o placar.

A virada veio em mais uma jogada de Peri pela esquerda, com Chiquinho aparecendo e mandando para o gol. A vantagem, porém durou pouco, com o Proletário empatando e selando o placar.

Tento do camisa 10 (Imagem: DAZN)

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: