Nadou, mas morreu na praia: análise Figueirense 2×0 Náutico

Por: Mateus Schuler

O Náutico manteve a sua sina: nadou e morreu na praia. Em duelo – literalmente – encharcado, o Timbu até lutou, mas perdeu por 2×0 para o Figueirense neste domingo (6), no Orlando Scarpelli, pelo fechamento da 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A derrota, em confronto direto, deixa o Timbu ainda mais atolado no Z-4.

Com o resultado negativo, os alvirrubros foram ultrapassados na tabela pelo Furacão do Estreito e caiu à 18ª posição, somando 24 pontos, cinco a menos que o Paraná, primeiro time fora da zona. O próximo adversário será o Brasil-RS, na quinta-feira (9), às 21h30 nos Aflitos em duelo que fecha a 27ª rodada da Segundona.

Timbu manteve 4-2-3-1 utilizado nos últimos dois jogos pela Segundona (Feito no TacticalPad)

COMO FOI

Postado da mesma maneira que nas últimas duas partidas, o Timba teve um adversário a mais em campo: o gramado. Por fortes chuvas em Florianópolis, o campo de jogo ficou castigado e bastante encharcado, atrapalhando nas transições ofensivas das duas equipes, principalmente dos pernambucanos, pois buscaram o ataque com maior frequência.

Se a bola não rolava, os times procuraram alternativas para conseguir criar as jogadas. Enquanto o Figueira tentou nos escanteios, mas sem obter êxito, os alvirrubros viram como solução as faltas; foram duas com mais perigo. A primeira foi com Jean Carlos, que mandou sobre a meta, já a segunda foi à esquerda e muito próxima da trave com Bryan.

Alvirrubros mantiveram trinca ofensiva mesmo diante de gramado castigado (Imagem: SporTV/Premiere)

Na etapa final, os catarinenses vieram mais criativos e aproveitaram falha da marcação do Timbu e saíram à frente. Lucas Carvalho, que tinha entrado em campo no intervalo, recebeu bom passe em profundidade na direita e cruzou na pequena área para Bruno Michel; livre, depois de desatenção de Hereda, o meia só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol.

Após ficar em desvantagem no placar, Hélio dos Anjos promoveu entradas de Guillermo Paiva e Dadá Belmonte nas vagas de Bryan e Erick, o que não mudou nada taticamente. O Náutico teve duas chances de empatar, ambas em cabeçadas de Kieza, contudo o goleiro Rodolfo interveio; no último lance, o golpe misericordioso: Jhonatan rebateu tentativa de lançamento vindo de Anderson e, antes do meio-campo, encobriu o camisa 1 dos pernambucanos para sacramentar a vitória.

Desatenção de Hereda custou caro: catarinenses abriraram vantagem no placar (Imagem: SporTV/Premiere)

Créditos da foto principal: Patrick Floriani/Figueirense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: