Jejum de vitórias e alerta ligado: análise Santa Cruz 1×2 Vila Nova

Por: Anderson Santana

O Santa Cruz jogou mal mais uma vez e continua sem saber o que é vencer no quadrangular final da Série C do Campeonato Brasileiro. O Tricolor do Arruda não conseguiu encerrar a má fase, chegando à quinta partida sem vitória, e acabou derrotado por 2×1 pelo Vila Nova neste sábado (19), em confronto válido pela 2ª rodada.

A derrota, a primeira na 2ª fase da Terceirona, fez o sinal de alerta ser ligado para a continuação da competição, pois faz o Mais Querido ir para a lanterna e continuar com apenas um ponto. No próximo sábado (29), a Cobra Coral vai até Itu para encarar o Ituano, no Novelli Júnior, às 19h em duelo que pode encaminhar a situação no nacional.

Com mudanças na escalação, o Santa teve a volta do meia Chiquinho, que ficou fora do último jogo – contra o Brusque – por uma lesão na panturrilha, e a presença de Tinga na vaga de Paulinho. Apesar das novidades, a formação inicial, o tradicional 4-2-3-1, foi mantida por Marcelo Martelotte diante do Vila no José do Rêgo Maciel.

Corais foram a campo com duas mudanças, mas mantendo o 4-2-3-1 (Feito no TacticalPad)

COMO FOI

O Santa Cruz iniciou a partida bastante nervoso e desorganizado nos seus setores, dando espaços defensivamente e sendo pouco criativo no ataque. O relógio marcava 23 minutos e o Vila Nova abriu o placar com Hernan, que se movimentou bem dentro da pequena área em cruzamento de Alan Mineiro e apareceu livre para cabecear ao gol.

Logo após ficar em desvantagem, os corais se sentiram na obrigação de se lançarem ao setor ofensivo, mas sem obterem sucesso nas suas ações, pois encontraram um Tigre com forte marcação. Em alguns desses momentos, os tricolores encontraram cinco defensores bem alinhados, ficando sem achar as brechas para tentar o empate.

Marcação tricolor jogou muito espaçada durante toda a partida (Imagem: DAZN)

Já na segunda etapa, o Santa até começou se impondo, já que Jáderson foi acionado no lugar do volante Tinga para dar mais movimentação à equipe. Os comandados de Marcelo Martelotte, porém, continuaram errando muito e falhando na iniciação das jogadas. Defensivamente, voltou a repetir os erros e, em uma saída falha de André, o Colorado ampliou; Rafhael Lucas bateu de longe e Maycon Cleiton não segurou.

Apesar do descuido, que custou caro no revés, os santacruzenses até foram ao setor ofensivo para demonstrar uma reação. Por meio da bola parada, já que em lances trabalhados não teve sucesso, a Cobra diminuiu a vantagem. Em cobrança de falta na pequena área, Victor Rangel testou com perfeição e estufou o barbante; sem criatividade e eficiência nas finalizações, contudo, o Mais Querido parou nisso mesmo.

Ataque do Mais Querido também não conseguiu ser eficiente diante do Tigre (Imagem: Band)

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: