Remando rumo ao título inédito: análise Náutico 2×1 CRB Sub-20

Por: Felipe Holanda

Em meio à temporada conturbada nos profissionais, a base do Náutico vem enchendo o torcedor de orgulho. E, principalmente, de esperança. Remando rumo ao título inédito, o Timbuzinho venceu o CRB por 2 x 1 neste domingo (20), na Arena de Pernambuco, garantindo vaga na final da Copa do Nordeste Sub-20; o adversário na grande decisão será o Fortaleza.

A tônica do jogo dos jovens alvirrubros foi a troca rápida de passes no terço final do campo, postados no 4-2-3-1, com Juninho Carpina ditando o ritmo da posse e os extremos infernizando a marcação alagoana; defensivamente, o time não comprometeu, se posicionando corretamente na maioria das investidas rivais.

Apoie o nosso site e não perca nada, com conteúdos exclusivos dos times do futebol pernambucano

Formação inicial dos Timbus (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Logo nos primeiros minutos, a equipe treinada por Levi Gomes marcou em bloco médio/alto, apertando a saída do CRB e conseguindo vários desarmes. Com a posse, o Náutico não dava sossego à defesa do Galo; chegou a quebrar linhas, mas pecava na hora da finalização.

O escape foi as jogadas de bola parada. A primeira chance clara aconteceu exatamente assim, com Carpina cobrando falta e Júlio finalizando bem, só não inaugurando a contagem pela ótima defesa do goleiro alagoano. No rebote, a defesa mandou para escanteio e a pressão só aumentava.

Até que não teve jeito e veio o gol que encaminhou a classificação à decisão. Em cobrança de falta precisa, Carpina foi às redes sem dar qualquer chances para o arqueiro rival.

Com a vantagem no placar, o Timbu deslanchou de vez. Assim como o próprio Carpina. O meia foi um camisa 10 sublime, atuando por dentro e controlando o jogo a favor dos pernambucanos. Jogou de ‘terno branco e gravata vermelha.’

Joia da base controlando as ações do jogo, às costas da linha ofensiva (Imagem: LiveFC)

O segundo tento também contou com a participação direta de Carpina. Cruzamento na área e Júlio superou os defensores sem muitas dificuldades para marcar.

À frente da contagem, o time pernambucano mostrou indícios de futebol moderno, com o goleiro Gabriel Lima participando da troca de passes numa saída de três e os zagueiros participando diretamente da construção ofensiva.

Postura após o 2 x 0 (Imagem: LiveFC)

Os visitantes ainda conseguiram diminuir, em cobrança de pênalti, mas o Timbu mandou e desmandou. Teve até chances de fazer o terceiro, contudo, o 2 x 1 foi mais que suficiente para os alvirrubros chegarem à final. E o sonho está mais vivo do que nunca.

Créditos da foto principal: Divulgação/Náutico

Um comentário em “Remando rumo ao título inédito: análise Náutico 2×1 CRB Sub-20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: