Para fechar o ano com o pé esquerdo: análise Goiás 1×0 Sport

Por: Felipe Holanda

O ano de 2020 não trará boas lembranças ao torcedor do Sport. Eliminações amarguráveis na Copa do Brasil, Nordestão e Campeonato Pernambucano. Restou a Série A, na qual o Leão está atualmente à beira do Z-4 após derrota em confronto direto com o Goiás por 1 x 0, neste sábado (26), pela 27ª rodada.

Inicialmente posicionados no 4-2-3-1, variável para o 4-3-3, -os rubro-negros amarguram a derrota pera o ex-lanterna, posto que ficou a cargo do Coritiba. Pior que isso, viram a degola seguir próxima, pois estacionaram nos 28 pontos e na 16ª posição.

Formação inicial dos pernambucanos (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Quando a bola rolou, o Leão se fechou bem na defesa, com duas linhas de quatro quase precisas, posto no 4-4-2 no momento da posse goiana. Até conseguiu frear o ímpeto inicial do rival, mas em bola parada, o Esmeraldino abriu o placar com Fernandão. O gol precoce mudou os rumos da partida. Principalmente para o Sport.

Apoie nosso site e não perna nada do seu time de coração no futebol pernambucano

Com a desvantagem, o time de Jair Ventura precisava reagir de imediato e chegou a apostar num 3-6-1 em construção ofensiva para tentar o bloqueio dos donos da casa, que se fechavam na maioria das vezes com uma linha inicial de cinco, no 5-3-2.

Postura dos leoninos com a bola (Imagem: Premiere FC)

O rubro-negro conseguiu responder, mas esbarrou em duas boas defesas de Tadeu. Na primeira, o goleiro espalmou arremate de Patric e, no rebote, o lateral-direito mandou para fora; na segunda, foi buscar no cantinho a finalização, de cabeça, de Thiago Neves.

O problema é que o Goiás se escorou no placar, instaurando um “ferrolho” defensivo. A substituição de de Betinho por Ronaldo Henrique para o segundo tempo serviu para adiantar a equipe, com Marcão mais atrás, entrelinhas.

Frame com o camisa 77 à frente da primeira linha (Imagem: Premiere FC)

Jogando mais adiantados, os leoninos até chegaram a balançar as redes, no entanto o impedimento foi marcado. Dalberto recebeu bom passe de Mugni na pequena área e, em posição duvidosa, emendou de primeira, mas o VAR impugnou a jogada; pouco depois, foi a vez de Tadeu fazer um milagre e salvar os goianos de tomarem o empate.

Nos minutos finais, mesmo sem tanta pressão, o clube da Praça da Bandeira saiu na reclamação com a arbitragem. Em cruzamento na área, Raul Prata fez o domínio e David Duarte cortou com a mão, entretanto a arbitragem mandou dar sequência e nada marcou, deixando os pernambucanos irritados, já que o placar não sofreu alterações.

Créditos da foto principal: Rosiron Rodrigues/Goiás EC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: