Sem comando: análise Confiança 2×0 Náutico

Por: Mateus Schuler

O Náutico voltou a ter atuações frustrantes na Série B do Campeonato Brasileiro. Sem Hélio dos Anjos, vetado por Covid-19, a equipe não se encontrou nas quatro linhas e foi derrotado por 2×0 para o Confiança, nesta segunda-feira (4), na Arena Batistão, pela 32ª rodada. O revés fez o alvirrubro desperdiçar boa oportunidade de deixar a zona de rebaixamento.

Com um rendimento desastroso em campo, o Timbu segue na 17ª posição e somando os mesmos 35 pontos, pois o empate seria suficiente para sair do Z-4. O próximo obstáculo nessa ingrata disputa contra a degola já será nesta sexta-feira (8), às 19h15, diante do Paraná; o duelo, válido pela 33ª rodada da Segundona, ocorrerá nos Aflitos.

Timbu contou com a volta de Kieza aos titularidade e manteve o 4-2-3-1 (Feito no TacticalPad)

Apoie nosso site e não perca nada sobre os times do futebol pernambucano

COMO FOI

A primeira metade de bola rolando, por conta do desespero das equipes na tabela, teve muito equilíbrio e intensidade. Inicialmente, o Dragão promoveu um falso domínio, deixando o Náutico mais acuado na defesa, mas o 4-4-2 com linhas baixas fechou os espaços, ainda que Anderson tenha trabalhado em boa intervenção.

No ataque, porém, o Timbu decidiu explorar os erros do Confiança e manteve o 4-2-3-1 de praxe, infiltrando entrelinhas. Com as brechas cedidas, a equipe alvirrubra teve duas chances de abrir o placar com Vinícius, sendo a primeira depois de escanteio cobrado por Jean Carlos e parou em Rafael Santos; logo depois, o camisa 70 teve o chute bloqueado pela marcação.

Para a etapa final, o auxiliar Marcelo Rocha optou por manter a escalação do primeiro tempo, mas os descuidos continuaram os mesmos, principalmente no sistema defensivo. Mesmo com a boa postura e defesas de Anderson, os sergipanos tiraram o zero do marcador em um pênalti bobo cometido pelo arqueiro pernambucano.

Alvirrubros se fecharam com duas linhas de 4 para bloquear os espaços (Imagem: SporTV/Premiere)

Na tentativa de corrigir os erros, foram realizadas quatro mudanças. Saíram Jean Carlos, Vinícius, Hereda e Rhaldney para entradas de Ruy, Álvaro, Dudu e Jorge Henrique, respectivamente, que mudou do 4-2-3-1 de praxe ao 4-1-4-1.

Nem mesmo a mudança de performance tática foi suficiente para impedir o revés, uma vez que a única oportunidade criada veio com Dudu, em falta na entrada da área parada em Rafael Santos.

O que já estava difícil, piorou nos minutos finais quando Rafael Ribeiro entrou em confusão após reclamação de pênalti não marcado. No contra-ataque, o Dragão sacramentou a vitória, dando números finais ao confronto.

Timbu ainda alternou ao 4-1-4-1 para tentar mais criatividade na etapa final (Imagem: SporTV/Premiere)

Créditos da foto principal: Luiz Neto/Confiança

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: