Um balde de água gelada: análise Vila Nova 2×1 Santa Cruz

Por: Anderson Santana

O Santa Cruz esfriou completamente as pretensões dos torcedores de conquistar o acesso na Série C do Campeonato Brasileiro. Em partida decisivo contra o Vila Nova neste sábado (9), com gramado encharcado em Goiânia, foi derrotado por 2×1, caindo à lanterna do Grupo C e praticamente dando adeus ao sonho de voltar à Segundona.

Com o revés, o Mais Querido fica na última posição da chave, permanecendo nos quatro pontos de antes. O próximo e último compromisso será diante do líder Brusque, no domingo (17), às 18h, na 6ª rodada para finalizar a segunda fase da Terceirona; tricolores ainda dependem do outro confronto do grupo para saber qual conta fazer.

Cobra Coral foi a campo no 4-2-3-1 já tradicional (Feito no TacticalPad)

Apoie nosso site e não perca nada sobre os times do futebol pernambucano

COMO FOI

Apesar da escalação modificada, seja forçada ou por opção, o Santa Cruz foi a campo iniciando no 4-2-3-1 já de praxe. Ainda assim, o primeiro tempo dos corais foi de muita luta e pouco futebol, tanto que o Vila Nova abriu o placar logo aos 10 minutos.

Com dificuldades na criação e no último passe, a Cobra Coral não conseguiu levar perigo, passando os 45 minutos sem conseguir sequer bater na direção da meta adversária. Defensivamente, o time ficou no 4-4-2, que por vezes foi um 4-3-3, tentando segurar os ímpetos ofensivos do Tigre.

Corais formaram um 4-3-3 ao se defenderem (Imagem: DAZN)

Na segunda etapa, o Santa voltou bem melhor e teve várias chances criadas, com direito a um gol anulado por impedimento de Danny Morais depois que Chiquinho cobrou falta na área. Sem criatividade, porém, faltou repertório ao Mais Querido para chegar ao setor ofensivo, pois o goleiro Marcão pouco foi exigido.

O baque veio do meio para o fim, quando Pedro Bambu marcou um belo gol pegando uma sobra na intermediária. Para isso, Martelotte buscou manter a presença no campo de ataque para tentar evitar o pior. Victor Rangel e Caio Mancha deram uma cara bastante diferente ao time e, nos últimos segundos de bola rolando, Rangel chutou de longe e acertou a trave, porém Chiquinho pegou o rebote e mandou para o fundo do gol.

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: