Calvário coral: análise Santa Cruz 3 x 1 Brusque

Por: Felipe Holanda

Mesmo vencendo, o Santa Cruz segue seu calvário na Série C do Campeonato Brasileiro. Sem depender apenas de si, a Cobra Coral bateu o Brusque por 3 x 1 neste domingo (17), no Arruda, mas não conquistou o acesso, já que o Vila Nova venceu seu compromisso e subiu.

Com os resultados, o Tricolor amargará o quarto ano seguido na Terceirona, enquanto Vila e Brusque se unem a Remo e Londrina na próxima edição da Série B. Goianos e paraenses disputam o título.

Sanando as dúvidas sobre a escalação, Marcelo Martelotte foi para o jogo com dois atacantes, formando um 4-4-2 que fez os pernambucanos ganharem no meio de campo, engessando as propostas ofensivas do adversário.

Formação inicial dos corais ante os catarinenses (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O time de Martelotte começou o jogo de forma diferente, tendo Didira pela esquerda, Chiquinho na direita e Victor Rangel mais por dentro, junto a Pipico. Desta forma, o Tricolor encurralou o adversário e começou a criar chances de perigo.

Disposição dos tricolores no início da peleja (Imagem: DAZN)

Solidez ofensiva e também defensiva. Quando atacado nas poucas investidas do Brusque, a aposta do Mais Querido se mantinha a mesma, um 4-4-2 fechando os espaços sem levar sustos.

Até que Pipico apareceu. Após bola alçada e bate rebate na grande área catarinense, o camisa 9 finalizou torto, mas abriu a contagem no Arruda. O gol serviu para encerrar um jejum de gols do artilheiro que já durava seis rodadas.

Seca findada, os tricolores foram em busca do segundo tento, que veio. Didira arrematou rasteiro e, no rebote, Rangel esbanjou frieza para se desvencilhar dos defensores, batendo colocado para fazer o 2 x 0 no Recife.

Lance do gol de Rangel (Imagem: DAZN)

Era tudo que a equipe pernambucana precisava: se recuperar em grande estilo. O acesso ficou ainda mais próximo quando Chiquinho cruzou na área e William Alves subiu mais alto que os marcadores e deslocou o arqueiro para anotar o terceiro: 3 x 0.

Os visitantes diminuíram em cobrança precisa de pênalti de Thiago Alagoano. O gol que frustrou, de fato, foi o do Vila, em Itu. A mercê de outros resultados, a Cobra ficou sem o acesso. Fica o alerta, num quadrangular final aquém após sobrar na primeira fase

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: