Erros cruciais: análise Ponte Preta 2 x 0 Náutico

Por: Mateus Schuler

O Náutico voltou a repetir os erros de outrora. Com sérios problemas defensivos, levou dois gols em 13 minutos e foi derrotado pela Ponte Preta por 2×0 neste domingo (17), no Moisés Lucarelli, em Campinas, na 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Além disso, a arbitragem também errou, anulando um gol legal dos alvirrubros e não marcando pênalti em lance duvidoso.

Mesmo com o resultado negativo, o Timbu permanece fora do Z-4, mas por ter um triunfo a mais que o Vitória, já que ambos possuem 39 pontos. Ainda com chances de se afastar e seguir fora da degola, os pernambucanos terão pela frente agora o já rebaixado e lanterna Oeste, na próxima quarta-feira (20), às 19h15 nos Aflitos, em partida válida pela 36ª rodada da Segundona.

Timbu performou no habitual 4-2-3-1, mesmo com três zagueiros (Feito no TacticalPad)

Apoie nosso site e não perca nada sobre os times do futebol pernambucano

COMO FOI

Precisando da vitória para seguir com menos preocupação, o Timbu pareceu não estar presente em campo. Antes mesmo dos 10 minutos de bola rolando, Yuri tabelou pelo lado esquerdo e cruzou preciso para Camilo abrir o placar. Não demorou muito e o camisa 10 da Macaca cobrou falta com precisão no canto, ampliando a vantagem.

Mesmo perdido dentro das quatro linhas, os alvirrubros buscaram esboçar a reação para tentar evitar um desastre maior. Insatisfeito com a postura ruim, Hélio dos Anjos promoveu a entrada de Ruy na vaga de Renan Foguinho, que aumentou a criatividade ofensiva e fez com que as jogadas fluíssem melhor.

De fato, os pernambucanos cresceram de produção no ataque, contudo não foram efetivos nas finalizações. Em uma delas, Erick fez boa jogada individual pela direita e, de esquerda, acertou a trave. Já próximo do fim, o mesmo Erick recebeu bom passe e cruzou para Kieza que, em posição legal, completou ao gol, mas a arbitragem impugnou.

Falha defensiva do Timbu ocasionou no primeiro gol pontepretano (Imagem: Rede Globo)

Para a etapa final, o comandante tentou corrigir os erros táticos ao alterar a base para o 3-4-3, que defensivamente ficaria uma linha de 5, dando maior segurança. Não por acaso, o time começou a sair melhor ao ataque, sem ter que se expor tanto na defesa como ocorreu durante o primeiro tempo.

Faltava, porém, criatividade, já que a Macaca tentou explorar mais os erros da marcação. Para melhorar a produção ofensiva, Hélio sacou Erick e Jean Carlos para as entradas de Juninho Carpina e Jorge Henrique. Apesar das mudanças, a primeira boa oportunidade do Timbu veio na bola parada com Dadá Belmonte, que levantou na pequena área e Ronaldo Alves cabeceou próximo à trave.

As substituições fizeram o Timba performar em um 4-1-4-1 ao atacar, mas os problemas voltaram a se repetir. Na reta final, até tiveram chance de diminuir a desvantagem quando Bryan bateu de fora da área, entretanto Igor fez boa defesa e cortou o perigo.

Alvirrubros passaram a atacar no 4-1-4-1 na etapa final para corrigir os erros (Imagem: Premiere)

Créditos da foto principal: Álvaro Júnior/Ponte Preta

Um comentário em “Erros cruciais: análise Ponte Preta 2 x 0 Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: