Santa Cruz na Série C: como joga taticamente o Brusque

Por: Anderson Santana

Separamos para a torcida tricolor tudo sobre o próximo adversário: provável formação, táticas, jogadores para ficar de olho, pontos fortes e fracos e muito mais do Bruscão.

Já com o acesso garantido para a Série B, a equipe do treinador Jerson Testoni se posta no 4-2-3-1, com um trio de meias preenchendo espaços no terço final do campo. Sem desfalques, o técnico dos catarinenses tem apenas a volta do volante Rodolfo Potiguar, que cumpriu suspensão no último jogo.

Mesmo classificado à Segundona, time vai com força máxima (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Na construção ofensiva, os catarinenses utilizam o mesmo 4-2-3-1, povoando o meio de campo para dificultar a marcação rival e, assim, abrir possíveis brechas. Pelos lados, os laterais dão muita amplitude no momento da posse.

Além disso, o Quadricolor joga sem o atacante de área. Com isso, os comandados de Testoni optam por um jogo veloz, com triangulações e jogo por baixo, pois não possui um jogador de referência no ataque.

A intensidade do setor na fase final é o principal trunfo. Nos cinco confrontos disputados, foram oito gols, sendo o ataque mais positivo ao lado do Ypiranga, que se despediu da competição ficando na 3ª colocação da outra chave.

Catarinenses são intensos ao atacar, mostrando muita velocidade (Imagem: DAZN)

COMO DEFENDE

Quando atacado, o Quadricolor preza por uma linha inicial de quatro homens, geralmente com um dos cabeças de área mais à frente, formando um 4-1-4-1 variado ao 4-1-2-3 quando mais dinâmico. Apesar disso, comete algumas falhas de posicionamento e deixa espaços.

Durante o Quadrangular Final, porém, tem a defesa menos vazada, já que sofreu apenas três gols. Desses, dois foram na última partida, diante do Ituano, ficando três jogos jogos com clean sheet garantido.

Marcação quadricolor alterna entre 4-1-2-3 e 4-1-4-1 para tentar segurar corais (Imagem: DAZN)

PARA FICAR DE OLHO

João Carlos (LD) – O jogador, que já teve passagem apagada pelo Santa Cruz em 2015, tem como características ofensividade e bom passe. Por chegar com qualidade, é uma das armas da equipe na criação de jogadas.

Rodolfo Potiguar (VOL) – Conhecido do torcedor pernambucano, principalmente por conta da passagem no Salgueiro, Rodolfo é mais conhecido pela torcida do Quadricolor como o “Pitbull” . No clube desde de 2019, é sinônimo de raça e vontade, sendo o cão de guarda da defesa.

Thiago Alagoano (MEI) – Principal jogador da sua equipe, o armador do Bruscão sempre chegando junto para criar os lances, seja pelos lados com os pontas, seja pelo meio. Além disso, tem um bom poder de finalização, que o faz ser o artilheiro da competição.

Créditos da foto principal: Jefferson Alves/Brusque FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: