Náutico na Série B: como joga taticamente o CSA

Com informações de Taynã Melo*

Por: Mateus Schuler

Em rotas opostas. Enquanto o Náutico mareia com tranquilidade por ter garantido a permanência, o CSA joga sua vida pelo acesso para não morrer na praia. Precisando aprender a mexer no leme e as batatas descascar, o Marujo tem de vencer e torcer contra o Juventude para se casar com a Série A; embate está marcado para os Aflitos nesta sexta-feira (27), às 21h30, pela última rodada da Segundona.

Com a última tentativa para ascender à elite, os alagoanos tentam melhorar ainda a campanha como visitante. Separamos para a torcida do Timbu tudo sobre o próximo adversário: provável formação tática, informações exclusivas de um setorista, números no campeonato, jogadores para ficar de olho, pontos fortes e fracos, e muito mais sobre o Azulão.

Para a partida, Mozart vai tentar reger a equipe azulina no 4-3-3, algo que já vem sendo padrão nos últimos compromissos. O zagueiro Luciano Castán e o atacante Rodrigo Pimpão, suspensos por expulsão e pelo terceiro amarelo, respectivamente, serão desfalques, com Rodolfo entrando na zaga e Pedro Júnior no ataque; o lateral-direito Norberto, recuperado de lesão, pode ser acionado entre os titulares, mas ainda é dúvida.

Azulão do Mutange vai com base mantida mesmo desfalcado (Feito no TacticalPad)

Apoie nosso site e não perca nada sobre os times do futebol pernambucano

COMO ATACA

Intenso. Letal. Efetivo. Esses são alguns dos adjetivos que podem caracterizar o ataque do CSA, pois é o segundo mais positivo dessa Segundona, com 49 gols marcados, empatado com o Sampaio Corrêa. Muito da letalidade e da efetividade se deve pelo baixo número de finalizações da equipe, já que são apenas 9,3 chutes por jogo.

Outro ponto destacável desse setor ofensivo do Azulão do Mutange é como se posta em campo. Sempre com uma trinca na frente, a criação é reforçada pelos laterais, que são presenças constantes nas jogadas, tal como os meio-campistas, o que faz o time ficar performado no 4-1-2-3 ao atacar, além da frequente troca de posições.

“Muito da intensidade ofensiva é vista na troca de posições. Um meio-campista ou um lateral com profundidade pode aparecer bem na linha de fundo e cruzar para algum ponta finalizar, assim como o centroavante não fixa dentro da área”

Taynã Melo, jornalista independente
Além de trinca dinâmica, ataque azulino tem intensidade também pelos lados (Imagem: SporTV/Premiere)

COMO DEFENDE

Quinta melhor defesa da Série B com 36 gols, igualada ao Cuiabá, a equipe alagoana tem até um pouco mais de solidez quando regida por Mozart. Nos 27 jogos que comandou, viu o sistema defensivo ser vazado por 19 vezes, o que é praticamente metade do total, mas resultando em média inferior aos números dos antecessores, Eduardo Baptista e Argel Fucks.

A segurança no setor passa por dois pilares: o goleiro Matheus Mendes, com defesas importantes, e o volante Geovane, bem postado na segunda linha e responsável por muitas interceptações. Em contrapartida, a ofensividade dos laterais azulinos geram muitos espaços na recomposição, provocando ainda uma descompactação entrelinhas, apesar da alternância entre 4-4-2 e 4-4-1-1.

“A fraca marcação nas costas dos laterais, principalmente Diego Renan, gera espaços e os adversários exploram com frequência. Com isso, vai gerando a descompactação e os defensores veem os atacantes rivais entrarem infiltrados”

Taynã Melo, jornalista independente
Apesar de pouco vazada, defesa do Marujo tem falhas na compactação (Imagem: SporTV/Premiere)

PARA FICAR DE OLHO

Matheus Mendes (GOL) – Titular da meta azulina, o goleiro tem boa saída de jogo e segurança nas defesas em 99% dos jogos. Completamente encaixado no sistema de jogo de Mozart, é um dos responsáveis por manter o time vivo pelo acesso na última rodada, já que fez 77 intervenções, igualado a Ronaldo – do Vitória – na 9ª posição no quesito.

Geovane (VOL) – Importante na marcação e peça fundamental na transição entre defesa e ataque. Roubo de bola e desenvolvimento de jogadas passam por ele, sendo um dos jogadores de mais destaque no campeonato quanto a interceptações, pois acumula 54; meio-campista do Azulão é quem inicia os lances ofensivos da equipe.

Paulo Sérgio (CA) – Artilheiro com dez gols na Série B e quatro assistências, o ex-atacante alvirrubro tem tido participações diretas e indiretas. Retornando de suspensão para ser decisivo, também em seu posicionamento, tem como característica puxar a atenção da defesa para permitir infiltração dos meias na área e eventuais finalizações de mais perigo.

Créditos da foto principal: Augusto Oliveira/CSA

*Taynã Melo é jornalista independente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: