Mais cara de jogo-treino impossível: análise Náutico 1×1 Botafogo-PB

Por: Anderson D’wirvelle

Camisa de treino, intensidade de treino, vontade de treino. Assim foi como Náutico e Botafogo-PB se enfrentaram nesta tarde de sábado (20), nos Aflitos, em jogo-treino preparatório ao Campeonato Pernambucano que terminou 1×1; confronto abriu, de maneira extraoficial, a temporada 2021 para o Timbu.

O Timba agora tem mais uma semana de preparação antes da estreia no Estadual. Sem Copa do Brasil e Copa do Nordeste, os alvirrubros iniciam sua caminhada contra o Central já no próximo sábado (27), às 19h, novamente nos Aflitos.

Sem Jean Carlos – com cansaço muscular – entre os 11, quem ganhou a vaga no centro na linha de 3 do 4-2-3-1 foi Matheus Carvalho, que voltou a figurar no time após exatamente um ano. Sem Anderson, negociando a renovação, Jefferson foi acionado na meta; de resto, Hélio manteve a equipe que vinha atuando na última Série B.

Timba teve base da última Segundona no time titular (Feito no TacticalPad)

COMO FOI

Com a base da Segundona, o comandante do Timbu optou também por dar sequência ao sistema, tanto na fase ofensiva (4-2-3-1), quanto na defensiva (4-4-2). A intensidade ao atacar se repetiu e, logo aos 9, Erick trouxe a bola da direita pro meio, achando Kieza; o goleador fez o facão na linha de defesa do Botafogo, driblou o goleiro e abriu o placar.

Pouco depois, em estocada pelo lado esquerdo, o Belo teve um pênalti marcado a seu favor, numa saída atabalhoada de Jefferson, que chegou muito forte e cometeu a penalidade. Na cobrança, o interminável Marcos Aurélio, ex-Sport, marcou o gol dos paraibanos.

Com a continuidade da partida, o ritmo que terminou a Série B caiu e, assim, o Náutico não conseguiu mais criar chances, nem ofertá-las ao adversário. A cabeça de área, quando formada por Rhaldney e Djavan, deu mais liberdade ao prata da casa para infiltrar e ocupar a área adversária. Abertos nos lados, Vinícius e Erick apresentaram as mesmas características que costumaram ter na Série B, com a puxada para dentro e as tentativas de 1×1.

Bem desenhado taticamente, Timbu voltou a repetir o 4-2-3-1 na formatação ofensiva (Imagem: TV Timba)

Ainda no primeiro tempo, Hélio tirou Matheus Carvalho e Rhaldney, numa tentativa de minutar os contratados Giovanny e Marciel, respectivamente. Este último começou errando muitos passes e tendo muitas perdas de posse, mas no segundo tempo foi um dos melhores em campo, se destacando nos passes. Já Giovanny, bem sumido, pouco participou do jogo.

A etapa final começou sem mudanças, porém tendo o Náutico mais disposto a tomar a iniciativa e sem conseguir se impor. Após o início mais promissor, o técnico do Timba trocou praticamente toda a equipe, testando mais a parte física.

Essas modificações deixaram o time bem bagunçado, muito pela ausência de entrosamento, e com poucas chances de gol criadas. Em um ritmo bem abaixo do esperado, os alvirrubros até tentaram atacar, mas não levaram perigo à meta dos botafoguenses e o placar permaneceu o mesmo dos 45 minutos iniciais.

Cauteloso, Hélio seguiu com duas linhas de quatro ao formar defesa alvirrubra (Imagem: TV Timba)

Créditos da foto principal: Tiago Caldas/Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: