Náutico no Campeonato Pernambucano: como joga taticamente o Central

Por: Anderson D’wirvelle

Incógnita. Esta é uma ótima palavra para definir o adversário do Náutico na estreia do Pernambucano 2021: o Central. A patativa perdeu seu treinador há menos de uma semana, já que Nenê Vanucci deixou o clube e enfrenta o Timbu sob o comando provisório de Catende. Confronto está marcado para este sábado (27), às 16h, nos Aflitos, pela primeira rodada do Estadual.

O turbilhão de acontecimentos nos últimos dias aumenta ainda mais as interrogações. Até assessoria de imprensa foi desligada e um comitê gestor, formado por ex-presidentes, foi criado para tentar ajudar o clube a sair do caos. Separamos para a torcida alvirrubra tudo sobre o próximo adversário: prováveis formações táticas, números, jogadores para ficar de olho e muito mais do alvinegro caruaruense.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

A maior probabilidade é que Catende mantenha o 4-3-3 dos amistosos de pré-temporada, já que não tem muitas opções para armar o time devido à crise financeira. Aruá, um dos principais destaques da equipe na última Série D do Campeonato Brasileiro, também foi mais um a sair, rumo ao Salgueiro.

Provável formação inicial dos centralinos (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

O 4-3-3 foi latente nos últimos jogos, com Madson e Djair como volantes, e o conhecido Júnior Lemos sendo o homem da criação. Uma possível variação é o 4-2-3-1 que tenta dar amplitude e encontrar espaços na marcação rival para criar chances de perigo.

No meio de campo, o triângulo é mantido, com Júnior sendo o ápice deste terço do campo. Ele tem liberdade para flutuar nas costas dos volantes adversários e entrar muito na área para fazer companhia os homens de ataque do Central.

Triângulo ofensivo do alvinegro (Imagem: TV Criativa)

Dodô e Palacios são os pontas abertos, atuando nas extremidades e sendo os principais responsáveis por dar velocidade aos ataques da Patativa em contragolpes.

COMO DEFENDE

Na defesa, os centralinos costumam se posicionar em bloco médio, um 4-4-2, variando para um 4-1-4-1. A primeira opção acontece quando Júnior Lemos “recupera”. Ele é o ponto chave da variação de sistema na defesa caruaruense.

No momento em que Júnior fica mais próximo ao centroavante, os dois volantes ganham muita importância, já que eles são os maiores incumbidos por fechar a entrada da área, não permitindo as infiltrações, passes e chutes de média distância, fator importante já que os alvirrubros têm Jean Carlos.

Desorganização defensiva contra o São Paulo Crystal (Imagem: TV Criativa)

PARA FICAR DE OLHO:

Murilo (GOL) – Revelado pelo próprio Central, Murilo volta a Caruaru para continuar sendo peça importante no Estadual. É experiente, tem 28 anos e já passou por vários times brasileiros. Antes, estava no Miguelense-AL.

Júnior Lemos (MEI/ATA)– Principal jogador do clube no Campeonato, estava no vice de 2018. O destaque foi tão grande que acabou sendo contratado pelo próprio Náutico, numa passagem muito apagada. Além do Timba, o jogador defendeu times importantes do futebol brasileiro, como: Portuguesa, América MG e Luverdense.

Créditos da foto principal: Gabriela Sávio / Central

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: