O marasmo da Cobra e a bravura da Patativa: análise Central 1 x 1 Santa Cruz

Por: Felipe Holanda

O Santa Cruz não conseguiu manter os 100% de aproveitamento no Campeonato Pernambucano de 2021. Poupando seus principais jogadores, a Cobra Coral ficou no marasmo e empatou em 1 x 1 com o Central nesta quarta-feira (3), no Lacerdão, mesmo tendo um homem a mais desde o início do segundo tempo.

Após o resultado, o Tricolor do Arruda volta a pensar na Copa do Nordeste. O próximo desafio é domingo (7), contra o ABC, na capital pernambucana. Já na quinta-feira (11), mede forças com o Ypiranga-AP na estreia da Copa do Brasil. A Patativa, por sua vez, volta a campo diante do Sete Setembro no próximo dia 14 pelo Estadual.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

O técnico João Brigatti iniciou seu terceiro jogo no comando cheio de novidades na escalação. Com as ausências do titulares absolutos Paulinho, Chiquinho, Didira e Pipico, o Mais Querido apostou na juventude de Léo Gaúcho e companhia, voltando a se postar num esquema com três zagueiros.

Formação inicial dos corais em Caruaru

Quando a bola rolou, o Santa tomou as rédeas da peleja com muito mais intensidade no terço final do campo em relação ao Central. A primeira boa oportunidade veio após cruzamento da direita, quando João Cardoso cabeceou para o gol, mas acabou errando o alvo e mandando por cima da meta.

No 3-5-2 explorando bem os alas, a Cobra Coral dominava o meio de campo. Não por acaso, abriu o placar. Eduardo cruzou na área, Léo Gaúcho atrapalhou o goleiro Murilo, e a bola morreu no fundo do barbante para inaugurar a contagem em Caruaru. Após o 1 x 0, os tricolores passaram a administrar o resultado.

Lance do gol tricolor no Lacerdão (Imagem: Premiere)

Inerte, a Patavia praticamente não assustava Jordan. O máximo que conseguiu veio com um cochilo da zaga, no qual o próprio goleiro afastou o perigo da área. Variando entre o 4-4-2 e o 4-3-3, os caruaruenses não se encontravam nas quatro linhas para desespero de Catende, que fez seu último jogo no comando – Pedro Manta será o treinador centralino.

Até que um vacilo de Célio Santos deu a chance do empate. Júnior Lemos cobrou penalidade com muita tranquilidade e deixou tudo igual. Minutos depois, Gleibson foi expulso e os visitantes colocaram uma bola na trave, colocando fogo de vez no jogo.

Pegando o embalo, Brigatti “enchia” o time de jovens, tentando dar o gás necessário para a vitória, com vários homens na grande área. O resultado, contudo, não veio e o treinador chegou ao único resultado que ainda não tinha: o empate.

Léo Gaúcho quase marca um gol antológico (Imagem: Premiere)

Créditos da foto principal: Blog do Edvaldo Magalhães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: