Lutando para sobreVi-Ver: análise Vitória 2 x 2 Vera Cruz

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler

Sobrevivendo. A 10ª edição do Clássico Vi-Ver na elite terminou sem vencedor. Em jogo movimentado, Vitória e Vera Cruz empataram por 2 x 2 nesta segunda-feira (8), no Arruda, no fechamento da segunda rodada do Campeonato Pernambucano. O resultado não foi bom para ninguém, já que os rivais seguem na zona do hexagonal da morte, com apenas um ponto ganho.

Na próxima rodada do Estadual, em busca do primeiro triunfo, o Tricolor das Tabocas vai até Afogados Da Ingazeira medir forças com o Afogados, sábado (13), no Vianão. Já o Galo só volta a campo no próximo dia 21, quando visita o Náutico, atual líder, nos Aflitos.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Os treinadores não promoveram novidades nas escalações e mantiveram o esquema da estreia. O Vitória, que explorou o 4-4-2, foi a campo com três mudanças: Léo Carioca na vaga de Rogerinho, Wellington na de Vitor Carlos e Marcelo Nicácio na de Palominha, enquanto o Vera, postado no 4-3-3, contou com a entrada de Vitor Leão na lateral esquerda, já que Wendel substituiu o zagueiro Matheus Serra, expulso contra o Sport.

Como os rivais foram para o clássico (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

O clássico Vi-Ver foi disputado pela primeira vez em onze anos na elite do futebol pernambucano. Apesar da expectativa, o jogo começou bem estudado e os dois times ficaram presos no meio, sem poder criativo para ir ao ataque. Com o Vera Cruz fazendo um falso domínio, a primeira boa chance veio com Marcelo Nicácio para o Vitória, mas o goleiro Serginho interveio.

Não demorou muito e a rede balançou pela primeira vez. George pegou a sobra na intermediária e chutou forte, porém o goleiro do Galo colocou para escanteio; Diogo cobrou no meio da pequena área e Geovane subiu para completar ao fundo das redes: 1 x 0 a favor do Taboquito.

Com a desvantagem, o Vera marcava no 4-1-4-1 e se atirou mais ao ataque para explorar os erros do Vitória, tendo êxito. Ramires lançou e Pedro Maycon fez o pivô para Romarinho que, de primeira, completou com um belo sem-pulo tirando de Preto.

Postura defensiva do Galo (Imagem: MyCujoo)

O segundo golpe letal veio logo depois. Em transição rápida, Danielzinho serviu Edson e o centroavante achou Pedro Maycon sozinho na área, com o camisa 10 só completando para o gol. O Vera virava o placar ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, a partida seguiu movimentada. O Galo até podia ter ampliado com Daniel, que teve duas chances claras. Na primeira, parou em cima da marcação; na segunda, conseguiu finalizar bem, mas Rogério se esticou todo e salvou o Tricolor das Tabocas praticamente em cima da linha.

Investida que poderia ter garantido a vitória ao Vera (Imagem: MyCujoo)

Como quem não faz, leva, o Vitória conseguiu igualar a contagem. Diogo cobrou falta com perfeição e o zagueiro Edivan subiu mais alto que a marcação para fazer o segundo dos tricolores. O tento deu números finais ao placar.

Créditos da foto principal: Lays Freitas/Vitória

Um comentário em “Lutando para sobreVi-Ver: análise Vitória 2 x 2 Vera Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: