A nova arma leonina: o que esperar taticamente de Neílton no Sport

Por: Felipe Holanda

Arsenal reforçado. Velho conhecido de Jair Ventura, Neílton chega ao Sport querendo reeditar os melhores dias da carreira. Vindo por empréstimo do Coritiba até o final da temporada, o atacante tem tudo para se encaixar bem no esquema imposto pelo treinador na Ilha do Retiro.

Nesta análise, o Pernambutático destrincha as principais características do novo contratado, com posicionamentos táticos, números na carreira, pontos fortes e fracos, e como ele pode ser útil ao time rubro-negro em 2021.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

O QUE ESPERAR TATICAMENTE

Aos 27 anos, Neílton já rodou bastante. Viveu seus melhores dias atuando aberto como ponta esquerda. E é justamente neste setor onde ele deve atuar com a camisa do Sport, geralmente buscando o 1 x 1 para levar vantagem na velocidade e criar chances de perigo.

A principal opção de Jair Ventura do meio para frente é a seguinte: Neílton e Toró (ou Ewerthon ou Dalberto) abertos pelas pontas; Thiago Neves jogando por dentro na criação; Marcão e Ronaldo na contenção, além de Mikael na referência ofensiva.

Possível formação com Neílton tendo a posse (Feito no Tactical Pad)

Como já aconteceu em outros times, para agilizar a transição ofensiva em casos de contra-ataque, Neílton não cosuma recompor até a linha de fundo para marcar o lateral-direito rival. Sem a bola, Ronaldo deve se deslocar para o lado esquerdo, enquanto Neílton ficaria pelo meio, mais por dentro. Daria qualidade no passe, ao lado de Thiago.

Provável posicionamento defensivo leonino (Feito no Tactical Pad)

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Com o 4-2-3-1 como base tática, Neílton tende a flutuar entrelinhas, caindo mais pela esquerda, sempre dando opção de passe. Foi o que aconteceu no Coritiba, quando o atleta amargou o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, mas se destacou.

Postura de Neílton defendendo o Coxa Branca (Imagem: Reprodução/GE)

Quando tem a bola, o meia-atacante sabe bem o que fazer com ela. Tem talento para o drible e, de quebra, arremata bem com a perna direita, geralmente dentro da grande área. Não precisa de muito espaços para infernizar a marcação adversária.

Os números no Coritiba, por outro lado, vão na contramão. Em 24 jogos disputados, Neílton marcou apenas um gol, diante justamente do Botafogo, clube que teve passagem exitosa. Por lá, formou boa dupla de ataque com outro conhecido do futebol pernambucano: Sassá, ex-Náutico.

Sob o comando de Jair Ventura, então treinador do alvinegro, e explorando as extremidades, provou ser incisivo para quebrar linhas. Além de servir bem os companheiros, Neílton anotou 18 gols entre 2015 e 2016; em 2019, passou pelo Internacional, com um tento em 27 partidas.

Formação do Botafogo de Jair com Neílton (Feito no Tactical Pad)

NEÍLTON NO NORDESTE

Antes do Sport, Neílton já defendeu outro nordestino: o Vitória. No Barradão, era o principal destaque técnico do time, atuando em mais de uma função na penúltima linha. Além de ponta pelos lados, mostrou qualidade para atuar por dentro, seja de falso 9 ou de segundo atacante, às costas do centroavante de ofício.

Neílton deixa o companheiro na boa para marcar (Imagem: Reprodução/Premiere)

Mas foi atuando pelos lados que se destacou mais. Impondo seu ritmo para se desvencilhar da marcação com habilidade, marcou gols importantes. Por lá, foi às redes em 28 ocasiões nos 86 jogos que disputou pelo rubro-negro baiano.

Neílton marca pelo Vitória (Imagem: Reprodução/Premiere)

O INÍCIO

Tudo começou em ascensão meteórica. Apareceu no Santos de Neymar e – inevitavelmente – foi comparado com o atual camisa 10 da seleção brasileira. Os estilos são parecidos, mas o próprio Neílton faz questão de deixar claro que evita comparações e não se coloca como craque.

Na Vila Belmiro, não conseguiu se firmar, apesar da expectativa. Em seguida, defendeu Cruzeiro e São Paulo, mas também não encontrou seu lugar ao sol.

No Sport, em busca de uma nova chance, Neílton pode ser importante e já mostrou que tem potencial para isso. Se depender do conhecimento tático e técnico do atleta, tem tudo para dar certo. E o Venturismo ganha uma nova arma.

Créditos da foto principal: Alexandre Loureiro/Getty Images

Um comentário em “A nova arma leonina: o que esperar taticamente de Neílton no Sport

  1. Acho que Neilton além de boa técnica, dribles rápidos, bate bem na bola, lança bem etc! Mas acho que ele depende de uma boa preparação física para chegar inteiro na frente. Pois tende a vir buscar o jogo um pouco na linha do meio campo! Acho q ele pode se encaixar bem com TN30!! #PST

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: