De Camaragibe para a glória: análise Retrô 1×0 Brusque

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler

O Retrô é a sensação da Copa do Brasil 2021. Logo em sua estreia na competição, a Fênix representou bem o munícipio de Camaragibe e venceu o Brusque por 1×0 nesta quarta-feira (17), na Arena de Pernambuco, se tornando o primeiro time pernambucano classificado à segunda fase do torneio nacional.

Agora, o adversário pode ser justamente um conterrâneo: o Salgueiro recebe o Corinthians, no Cornélio de Barros, para definir o próximo confronto. Antes, o auriazulino deve voltar a campo pelo Campeonato Pernambucano, pela 5ª rodada, diante do Central no Lacerdão apenas dia 4 de abril, mas aguarda a definição da data por parte da CBF.

Apoie nosso site e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Com força máxima, Nilson Corrêa não promoveu tantas novidades, indo com apenas Thiaguinho entre os titulares que atuaram nos dois primeiros duelos do Estadual. Assim, manteve o 4-3-3 habitual, ora formando um triângulo de base mais alta, colocando dois jogadores na cabeça de área, ora algo mais ofensivo, tendo apenas um na proteção da defesa.

Nilson manteve 4-3-3 já habitual do Retrô também na Copa do Brasil (Feito no TacticalPad)

COMO FOI

Atuando dentro de seus domínios, a Fênix buscou impor seu ritmo de jogo nos minutos iniciais. Dominando o meio de campo, os pernambucanos podiam até ter aberto o placar, mas pecaram no momento da finalização. Até que, após cochilo defensivo da marcação catarinense, Kauê ficou com a bola e tocou na saída do goleiro Ruan Carneiro e fez o primeiro na Arena.

O Retrô do técnico Nilson Correia, explorando bem um 4-3-3 ofensivo, crescia cada vez mais dentro das quatro linhas. Em bolas paradas, teve a chance de ampliar, contudo acabou desperdiçando. No meio tempo, o Brusque até deu certo equilíbrio no jogo, entretanto a equipe de Camaragibe permaneceu em superioridade.

Marcando adiantado, agressivo e pressionando o portador da bola, o Azulão conseguiu desarmes importantes, além do que ocasionou no gol. Assim, teve certa efetividade e segurou melhor as subidas quadricolores principalmente pelas beiradas; o pernambucano Toty, ex-Salgueiro, Santa Cruz e Sport, não conseguiu se criar pela direita.

Trinca ofensiva vem sendo a principal arma da Fênix durante a temporada (Imagem: Reprodução/MyCujoo)

A etapa final reiniciou semelhante à inicial, com os pernambucanos sendo mais presentes ao setor ofensivo, porém mais ansiosos com a bola no pé. Em um desses momentos, Neílson levantou bem na pequena área e Mayco Félix cabeceou muito alto, perdendo boa chance de ampliar a vantagem e, assim, encaminhar a vitória.

Para tentar diminuir o nervosismo e recuperar o fôlego da equipe, Nilson fez três mudanças de uma vez. Saíram Janderson, Kauê e Thiaguinho, abrindo os espaços para Gugu, Thallyson e Charles. Nem mesmo as modificações foram suficientes, pois o Marreco passou a pressionar e criar bons momentos, mas a falta de pontaria ajudou a Fênix.

Nos minutos finais, quando a partida foi ficando com ares mais dramáticos, o Brusque até tentou pressionar, contudo não estava em noite inspirada e ficou preso na linha de 5 auriazulina. Coube ao Retrô esperar o apito final tentando trocar passes e celebrar a classificação inédita na estreia em competições nacionais.

Com linha de 5, time de Camaragibe segurou ímpetos do Marreco (Imagem: Reprodução/MyCujoo)

Crédito da foto principal: Joedson Moura/Retrô FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: