Bye bye, so long, farewell: análise Sport 0x1 Confiança

Por: Mateus Schuler

Ainda sem vencer, o Sport praticamente deu adeus à Copa do Nordeste. Em mais uma atuação frustrante, o Leão até lutou, mas foi derrotado por 1×0 para o Confiança nesta terça-feira (23), na Ilha do Retiro, se isolando cada vez mais na lanterna do Grupo B da Lampions e agravou a crise na luta pela classificação à segunda fase.

O novo revés deixa os rubro-negros com os mesmos dois pontos de antes, no entanto fica afastado do G-4. O próximo jogo no Nordestão será um clássico diante do Santa Cruz, no Arruda, às 21h30 da quarta-feira (31), porém antes o confronto será contra o Central no domingo (28), às 16h, novamente em seu estádio pelo Campeonato Pernambucano.

Apoie nosso site e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Diferente da última partida, Jair Ventura promoveu um time mais presente ao ataque, com dois jogadores abertos na beirada – Dalberto e Toró – e um na armação, Gustavo, atrás de Mikael. Assim, o 4-2-3-1 proposto mostrou ser ofensivo, mas tendo os mesmos espaços cedidos na defesa de outros jogos na temporada.

Formação inicial dos leoninos na Ilha (Feito no Tactcial Pad)

COMO FOI

O jogo começou bastante semelhante ao último dentro da Ilha e o Sport foi à zona ofensiva, mas viu o Confiança equilibrar o ritmo. Apesar de não mostrar poder criativo, pressionou com linhas altas e deixou o Dragão mais recuado, conseguindo boas oportunidades. Em uma delas, após escanteio na entrada da pequena área, Gustavo obrigou Rafael Santos a espalmar; o rebote ficou no pé de Ewerthon, que mandou próximo à trave direita.

No lance seguinte, o castigo veio aos leoninos. Maidana dormiu na marcação e Robinho fez grande jogada na esquerda, tocando para Bruninho completar. Ansioso ao atacar, o Leão não conseguiu ser efetivo na criação, mesmo que postado no 4-2-3-1, tendo amplitude entre os jogadores abertos nas pontas e com intensidade na cabeça de área.

Um novo vacilo defensivo quase custou caro para aumentar o caos antes do intervalo. Maidana derrubou Robinho na área e a arbitragem marcou pênalti. O mesmo Robinho bateu, contudo o goleiro do Leão fez a defesa; na sobra, a bola explodiu no travessão em finalização de Cristiano. E tudo piorou quando Ronaldo recebeu o cartão vermelho direto, injustamente, além de um pênalti não marcado.

Rubro-negros formando um 4-2-3-1 (Imagem: Nordeste FC)

Para a etapa final, Jair Ventura optou por tentar corrigir os erros e manter a postura, promovendo saídas de Ewerthon, Marcão e Toró, acionando Patric, Betinho e Maxwell, respectivamente. As substituições deixaram o time mais intensos ofensivamente, principalmente em jogadas envolvendo o estreante da noite.

Após boa triangulação ofensiva, Maxwell recebeu passe em movimentação no ataque e chutou sobre o gol. Logo depois, Gustavo ficou com a sobra no corte errado da defesa e tentou finalizar, mas a bola desviou na marcação e Rafael Santos afastou com a ponta dos dedos. Patric chuta colocado após sobra do escanteio e a bola saiu com muito perigo.

Thiago Neves e Neílton ainda entraram nos lugares de Gustavo e Dalberto na tentativa de dar maior presença ao setor ofensivo, porém o poder criativo se manteve abaixo das expectativas. Com o Proletário totalmente acuado sem se arriscar, coube aos rubro-negros tentarem com o camisa 30, contudo não foi eficiente na finalização.

Leoninos no ataque em busca do gol (Imagem: Nordeste FC)

Crédito da foto principal: Anderson Stevens/Sport

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: