120 razões para acreditar: análise Salgueiro 2 x 3 Náutico

Por: Guilherme Batista

O Náutico confirmou o favoritismo Campeonato Pernambucano. No aniversário de 120 anos, venceu o Salgueiro por 3 x 2 nesta quarta-feira (7), no Cornélio de Barros, manteve os 100% de aproveitamento após cinco rodadas do Estadual, e deu razões de sobra para torcedor alvirrubro acreditar no título.

Tanto Daniel Neri quanto Hélio dos Anjos optaram pela manutenção dos esquemas táticos utilizados nesse início de temporada. A equipe sertaneja entrou postada no 4-3-3, com três volantes formando a trinca do meio e com Richard ganhando a vaga de Leozão na zaga.

Já o Náutico, aniversariante do dia, manteve o 4-2-3-1, com Rhaldney e Djavan formando a dupla de volantes, e quarteto à frente com Jean Carlos, Vinicius, Kieza e Erick, dando variação tática e transformando o 4-2-3-1 em um 4-3-3 quando necessário.

Distribuição tática do Timbu. (Feito no TacticalPad)

Com a bola rolando, o jogo começou extremamente truncado, com muitos erros de passe e as duas equipes esbarrando em bons sistemas defensivos. Enquanto o Carcará povoava o meio, alternando entre um 4-1-4-1 e um 4-2-3-1 na fase defensiva, o Timbu optava por subir as linhas e pressionar a saída de bola da equipe sertaneja.

A primeira boa oportunidade veio aos 21 minutos, quando Jean Carlos acionou Vinicius nas costas da defensiva sertaneja, o camisa 11 escorou de cabeça para Kieza cabecear com perigo. Três minutos, Ronaldo Alves descolou belo lançamento para Vinicius, que fez boa jogada individual, levou para a linha de fundo e tocou voltando. Jean Carlos dividiu com dois defensores sertanejos e a bola sobrou para Erick, livre de marcação, abrir o placar.

Posicionamento ofensivo do Náutico no momento do primeiro gol. (Imagem: SporTV/Premiere)

Aos 27, após bola rifada da defesa alvirrubra, Lucas, goleiro do Carcará, saiu de forma completamente atrapalhada, afastou mal e a bola se ofereceu para Erick finalizar para o fundo da rede, ampliando o marcador para o aniversariante. Com a vantagem no placar, o Timbu baixou um pouco as linhas e permitiu que o Carcará saísse um pouco mais.

Assim, Ciel criou as únicas boas chances do atual campeão pernambucano. A primeira foi de cabeça, após cobrança de escanteio aos 41 minutos. A segunda foi um deja-vu. O camisa 99 recebeu a bola no círculo central e arriscou outra finalização de longa distância, tentando repetir o golaço que marcou contra o CRB. Dessa vez, no entanto, o goleiro rival estava atento e evitou o gol.

Alternando a postura, Carcará se comportou num 4-2-3-1, com Ciel à frente das linhas. (Imagem: SporTV/Premiere)

No início da etapa complementar, Daniel Neri perdeu Moreilândia por lesão muscular, mas o mister não pensou duas vezes em mandar o time pra cima ao acionar Aruá para entrar no lugar do camisa 7. À frente, um trio ofensivo começou a incomodar, de fato, os alvirrubros.

Tridente ofensivo do Carcará (Imagem: Sportv/Premiere)

Com uma postura mais agressiva e subindo as linhas para dificultar a saída do Náutico, o Carcará por muito pouco não diminuiu aos 12. Felipe Baiano roubou a bola e rolou para Ciel, livre de marcação e dentro da área, pegar muito mal e isolar a melhor chance do Salgueiro até então.

A resposta alvirrubra veio com Erick, após cortar a marcação de Alan e finalizar para boa defesa de Lucas. Porém a mudança de postura do Carcará foi premiada aos 24 minutos da etapa complementar. Felipe Baiano encontrou bom passe rasgando a defensiva alvirrubra e Tarcísio tocou na saída de Alex Alves, diminuindo o placar.

Percebendo a superioridade do Carcará e tentando corrigir a postura defensiva do Náutico, Hélio dos Anjos sacou Erick e Rafinha para colocar Bryan e Wagner. O que o treinador alvirrubro não contava era que o empate do Salgueiro viria logo em seguida.

Após Héricles brigar pela bola contra três defensores alvirrubros, a pelota sobrou para Felipe Baiano encher o pé e marcar o segundo tento sertanejo. Aos 31, Kieza foi lançando entre os dois zagueiros do Salgueiro e acabou sendo derrubado dentro da área. Pênalti que o próprio K9 bateu para recolocar o Timbu em vantagem na partida.

Quando a partida se encaminhava para a reta final, Camutanga foi traído pelo quique da bola e cometeu falta em Ciel. O juiz interpretou que o lance era chance clara e manifesta de gol e expulsou o zagueiro alvirrubro. Quem não ficou nada feliz com a expulsão foi Hélio dos Anjos, que de tanto reclamar, também acabou expulso.

Apesar disso, o Náutico confirmou o favoritismo, venceu a partida e presenteou a torcida no aniversário de 120 anos do clube. Agora o Timbu coloca sua atenção no Retrô, próximo adversário no estadual. Já o Carcará enfrenta o Ceará, no sábado, pela última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste.

Créditos da imagem principal: Tiago Caldas/Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: