Aniversariantes e campeãs: análise Sport 1 (2) x 1 (4) Náutico

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler

Após 14 anos, o Náutico está de volta ao topo do futebol feminino em Pernambuco. Num clássico quente diante do Sport, que terminou empatado em 1 x 1 no tempo normal, as alvirrubras venceram nos pênaltis nesta quarta-feira (7), no aniversário do clube, sagrando-se campeãs estaduais.

A atuação coroa um campeonato impecável das comandadas Jera Neto, com 35 tentos assinalados e apenas seis sofridos. Além disso, o o Timbu contou com um dos maiores destaques do Estadual: a artilheira Nadine, que balançou as redes 15 vezes, uma a mais que a rubro-negra Thays, com 14.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Taticamente, as leoninas formavam um 4-3-3 como base, tendo velocidade para chegar à zona de arremate com poucos toques na bola. Do outro lado, as alvirrubras respondiam no 4-4-2 com variações frequentes para o 5-4-1, também apresentando agilidade nas transições.

Formações iniciais de Sport e Náutico (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Em ritmo de final, as duas equipes começaram a 1000km/h, sendo bastante intensas e indo ao ataque. Antes mesmo do primeiro minuto, o Sport teve a primeira chance quando a artilheira Thays tabelou com Ísis e saiu de frente para Keka, mas a arqueira fez boa intervenção no arremate.

Leoas no ataque inicial (Imagem: MyCujoo)

O Náutico não se assustou e também foi para cima, criando sua oportunidade pouco depois. Postado alternando entre o 4-4-2 – mais frequente – e o 4-3-3, o Timbu ficou perto de abrir o placar também com Nadine, sua goleadora, que disparou em velocidade e parou em defesa de Raíssa.

Boa investida das alvirrubras (Imagem: MyCujoo)

A partida seguiu bastante equilibrada, com os dois lados buscando seguirem com boa presença ofensiva, porém pouco foram criativas. Menos inseguras, as meninas do Timbu trabalharam melhor a bola para sair em vantagem, no entanto não foram efetivas.

Na etapa final, Keila Felício voltou com uma mudança para melhorar a produtividade ofensiva. Géssica, que pouco contribuiu inclusive taticamente, abriu espaço para a entrada de Esterfany, um dos destaques das leoninas no Brasileiro Sub-18.

A primeira boa chance veio justamente dos pés da atacante, que chutou cruzado da esquerda e Keka fez boa defesa. Na sobra, Negona tentou completar e a bola foi na mão de uma das defensoras. Pênalti. Amanda Leite bateu forte, mas a goleira alvirrubra defendeu; o rebote foi completado pela mesma Amanda, que tocou para o gol.

Atrás no placar, as alvirrubras precisavam reagir para não ver o título escapar pelas mãos. Explorando uma trinca ofensiva, o Náutico começou a construir os caminhos para o empate, que veio com Débora após Nadine não conseguir mandar às redes.

Investida de ataque do Timbu (Imagem: MyCujoo)

Após a expulsão de Amanda Leita, as meninas da Rosa e Silva cresceram de vez no jogo. Podiam, inclusive, ter virado a peleja, mas a decisão do campeão ficou para os pênaltis. Nas cobranças, a precisão alvirrubra foi maior e o título veio. Um belo presente de aniversário à torcida vermelha e branca.

Créditos da foto principal: Fernanda Acioly/Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: