Inércia rubro-negra: análise Afogados 0x0 Sport

Por: Mateus Schuler

No primeiro jogo após a saída de Jair Ventura, o Sport repetiu os erros de outrora. Inerte e com pouca iniciativa, o Leão ficou no empate sem gols ante o Afogados nesta quarta-feira (7), no Vianão, sendo ultrapassado pelo arquirrival Santa Cruz na tabela do Campeonato Pernambucano, porém não sai do grupo de classificação à fase final.

Com o resultado, os rubro-negros chegam aos mesmos oito pontos do Mais Querido, mas ficam atrás por conta do saldo de gols, ocupando a 3ª posição. O próximo compromisso pelo Estadual é na quarta-feira (14), às 21h30, diante do Vitória na Ilha do Retiro; antes, visita o Treze, no sábado (10), fechando sua participação na Copa do Nordeste às 16h, no Presidente Vargas.

Apoie nosso site e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Sem Jair Ventura, que foi demitido, coube a César Lucena assumir de modo interino o comando. Em relação à escalação que iniciou na goleada sofrida para o Ceará, pelo Nordestão, César optou por não realizar modificações e dar continuidade ao 4-2-3-1, com Thiago Neves responsável pela armação, tendo Neílton e Toró nas beiradas.

Leão teve manutenção da escalação titular do último jogo (Feito no TacticalPad)

COMO FOI

O jogo começou com o Sport sendo mais incisivo nas finalizações, mas sem poder criativo. Ainda assim, fez o Afogados ficar mais retraído em seu campo e se atirou ao campo de ataque, seguindo no 4-2-3-1 de praxe fazendo saída de 3 frequentemente, recuando Betinho ao lado dos zagueiros e dando maior liberdade aos laterais. Como não mostrou criatividade, não conseguiu levar perigo à meta afogadense.

A postura se manteve, assim como os erros de outras oportunidades. Falho no meio-campo, o Leão teve transições – principalmente ofensivas – diretas da defesa, sem conseguir trabalhar para armar. Assim, viu a Coruja passar a crescer e buscar agredir, porém poucas chances foram criadas e Luan Polli não precisou ser tão exigido.

Mesmo pouco agredidos, rubro-negros ficaram compactados na defesa (Imagem: Premiere)

Para a etapa final, César Lucena apostou na manutenção da equipe, com a escalação sendo a inicial. O desempenho seguiu fraco, sem lances criados e pouca presença ofensiva. Para tentar corrigir os erros que prosseguiram em campo, foram promovidas as entradas de Thiago Lopes e Ewerthon, porém a criatividade permaneceu muito baixa.

O que já estava complicado, poderia ter piorado, pois Luan Polli saiu mal do gol e colocou a mão na bola, sendo expulso. Também abaixo na criação, os afogadenses não levaram perigo à meta de Maílson – que entrou na vaga de Thiago Neves – e fizeram o placar não sofrer nenhuma alteração até o apito final.

Enquanto esteve em campo, Thiago Neves tentou municiar trinca ofensiva (Imagem: Premiere)

Crédito da foto principal: Anderson Stevens/Sport

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: