Carcará à “Veranesa”: análise Vera Cruz 2 x 0 Salgueiro

Por: Guilherme Batista

O Vera Cruz não estava para brincadeira. Sem tomar conhecimento do Salgueiro, atual campeão, o Galo das Tabocas jogou à vera e venceu com certa facilidade por 2 x 0 nesta quarta-feira (14), na Arena de Pernambuco, em confronto atrasado pela quarta rodada do Campeonato Pernambucano.

Os dois treinadores optaram pela manutenção dos respectivos esquemas. Pelo lado do Vera, Wendel retornou após cumprir suspensão na última rodada, diante do Santa, mas a equipe manteve o seu 4-3-3. Do lado sertanejo, algumas mudanças em relação ao time que vinha atuando, mas Daniel Neri também manteve o 4-3-3.

Espelhados no 4-3-3, as duas equipes mantiveram o esquema da temporada. (Imagem feita no TacticalPad)

COMO FOI

Com a bola rolando, o Vera tratou logo de ir pra cima do Carcará, sobretudo acelerando as jogadas após retomar a posse da bola. Assim, começou a encontrar caminhos pelo lado esquerdo da defensiva sertaneja. E foi justamente por lá que Romarinho fez boa jogada e cruzou para Pedro Maycon, livre de marcação, finalizar sem chances para César Tanaka.

Se fechando no tradicional 4-1-4-1, o Salgueiro encontrava dificuldades para parar a força ofensiva do Galo, que se postava praticamente num 4-2-4, muito agudo e veloz. Pedro Maycon retribuiu o passe para Romarinho minutos depois do gol, mas César Tanaka saiu muito bem e evitou o que seria o segundo gol do Vera.

Quando tinha a bola, o Salgueiro encontrava poucos espaços na defesa do Galo. Assim, o atual campeão pernambucano passou boa parte da primeira etapa com uma posse de bola morta, rodando de um lado para o outro, tentando uma infiltração. As coisas melhoraram apenas nos minutos finais, quando os espaços começaram a aparecer.

Na melhor das oportunidades, Dadinha cruzou rasteiro e encontrou Ciel na marca do pênalti. O experiente atacante acertou belíssimo chute, mas viu Igor operar um milagre ao mostrar reflexo e, com o pé esquerdo, evitar o que seria o empate do Salgueiro na partida.

Se defendendo num 4-4-2, o Vera Cruz dificultou bastante as ações ofensivas do Carcará. (Imagem: MyCujoo)

No retorno dos vestiários, buscando mais mobilidade e força ofensiva, Daniel Neri sacou Héricles e Emanuel para colocar Tarcísio e Cássio Ortega, que voltou a ser relacionado após passar algumas semanas no DM. As mudanças até surtiram efeito e o Carcará voltou com postura mais ofensiva, porém acabou deixando lacunas no sistema defensivo.

Assim, o Galo pode explorar esses espaços. Leo Cotia encontrou belo passe em profundidade nas costas da defesa do Salgueiro e Everton Bala por muito pouco não ampliou. Minutos depois, foi a vez de Danielzinho ser acionado, limpar a marcação e bater com perigo.

E de tanto tentar, o Vera foi premiado. Romarinho fez belíssima jogada individual e foi derrubado dentro da área. Pênalti assinalado e convertido por Everton Bala, que fez jus ao apelido, e soltou um petardo sem chances para Tanaka, que até chegou a acertar o canto.

O gol trouxe ainda mais conforto para o Galo, que manteve sua postura, entregando a bola para o Salgueiro que, apesar das mudanças, voltou a apresentar os mesmos problemas da primeira etapa. Assim, o segundo se esticou até os 51 minutos, quando o árbitro apontou o centro do campo e finalizou a partida.

Trio (in)ofensivo do Carcará (Imagem: MyCujoo)

Créditos da foto principal: Arthur Rodrigues/Vera Cruz FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: