Jesus salva: análise Retrô 2 x 3 Santa Cruz

Por: Felipe Holanda

Vitória sagrada. Sob o comando de Roberto de Jesus, o Santa Cruz voltou a vencer depois de cinco jogos ao bater o Retrô por 3 x 2 nesta quarta-feira (28), na Arena de Pernambuco, carimbando classificação à segunda fase do Campeonato Pernambucano com uma rodada de antecedência.

Mais uma vez como interino, Jesus trouxe novidades na escalação tricolor, mas manteve a base tática do 4-3-3. A primeira mudança foi a improvisação de Ítalo Melo na lateral direita, com Derley, Elicarlos e o estreante Augusto César no meio. Já na esquerda, Eduardo assumiu o posto de Alan Cardoso, vetado.

Formação e escalação inicial do Mais Querido (Feito no Tactical Pad)

Nos primeiros minutos, o Santa tentou impor seu ritmo para envolver a Fênix no terço final do campo. Conseguiu até ir às redes logo cedo, mas a arbitragem anulou – corretamente – gol de Pipico. Ítalo Melo cruzou com açúcar e com afeto para o cabeceio do artilheiro, mas o impedimento foi marcado.

Defensivamente, a equipe de Jesus apostava num 4-3-3 bem retraído, tendo o suporte de Augusto César na esquerda, ao lado de de Eduardo. Na direita, Madson também auxiliava na recomposição com o objetivo de dificultar a construção de jogadas do Retrô, que formava um 4-2-3-1 com o apoio dos laterais.

Compactação defensiva dos tricolores (Imagem: Sportv/Premiere)

A organização da defesa, porém, deu lugar ao bom desempenho do ataque. E o Mais Querido foi premiado com o gol, que saiu dos pés de Elicarlos. O cabeça de área aproveitou o rebote de Baumer e finalizou firme, no canto direito de Rodrigo, abrindo a contagem na Arena.

Não demorou para a Fênix mostrar suas garras. Após boa troca de passes, Neílson infiltrou pela direita e cruzou para Kauê, de primeira, empurrar às redes para vencer Jordan e deixar tudo igual. A dupla Neílson e Kauê apareceu outra vez. Lançamento de Kauê e gol de Neílson para virar o jogo.

Fênix em investida que resultou no empate (Imagem: Sportv/Premiere)

O lateral Eduardo, das categorias de base, diminuiu o prejuízo tricolor no primeiro tempo. Fez boa jogada, caiu pela direita, e bateu colocado no canto direito, deixando tudo igual de novo. Reação provisória, mas necessária.

Na etapa final, com Quiñonez na vaga de Augusto, o Santa voltou passou a agredir mais. Com amplitude na última linha, somada ao jogo apoiado pela esquerda, conseguia criar oportunidades. Numa delas, Pipico foi derrubado na área e Chiquinho cobrou pênalti com maestria para virar o placar outra vez, desta vez a favor do time das três cores.

Postura mais ofensiva dos corais (Imagem: Sportv/Premire)

Do outro lado, o Retrô até tentou responder, mas o Tricolor se manteve soberano. Mesmo com menos posse, era o Santa quem mandava no jogo, sempre rondando a meta auriazulina. Nos minutos finais, Pipico teve a chance do quarto e tentou por cobertura, mas desperdiçou.

Na próxima e última rodada, o Santa enfrenta o Afogados, domingo que vem (2), no Vianão. A briga passa a ser pelo terceiro lugar, atualmente nas mãos do Salgueiro.

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: