Quem ri por último, ri melhor: análise Sport 1 x 0 Salgueiro

Por: Felipe Holanda

No duelo do atual contra o maior campeão, o Sport sorriu por último. O Leão sofreu com a solidez defensiva do Salgueiro, mas venceu por 1 x 0 nesta segunda-feira (10), na Arena de Pernambuco, e garantiu vaga na grande final do Campeonato Pernambucano para encarar o Náutico. Iago Maidana, de pênalti, fez o único gol do jogo.

Na escalação, Umberto Louzar repetiu o time que venceu o Náutico por 3 x 0, reeditando a dobra de laterais-esquerdos, com Sander e Júnior Tavares. Com apenas Marcão de volante, a estratégia do treinador era manter a boa movimentação no terço final do campo, explorando transições rápidas.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Formação inicial dos leoninos (Feito no Tactical Pad)

A falta de objetividade marcou o jogo do Sport na Arena. Rondando a bola de um lado para o outro, o Leão não conseguia furar o ótimo bloqueio defensivo imposto pelo Salgueiro e pouco finalizava à meta de Tanaka. Quando tinha a bola, geralmente apostava em ligações direitas e cruzamentos na área, perdendo a posse.

Por isso, o rubro-negro sofria com a marcação por pressão dos sertanejos, que chegavam duro na bola e muitas vezes paravam a jogada com falta. Enquanto isso, Louzer se descabelava no banco de reservas e se decepcionava com a atuação da equipe rubro-negro.

Do outro lado, o Carcará seguia firme em sua estratégia, geralmente postado no 4-1-4-1. Além de marcar bem, se soltava ao ataque e teve chance de fazer o primeiro gol. No rebote, entretanto, Tarcísio furou a bola e a viu sair da zona de arremate. Os sertanejos ficaram no quase.

Sentindo a falta de Thiago Neves ou alguém com características de criação, o Sport seguiu pressionando no campo de ataque. Em algumas ocasiões, chegou a formar um 4-2-4 para penetrar na área visitante, mas faltava capricho em passes próximos à grande área.

Investida leonina na primeira etapa (Imagem: Premire)

Louzer percebeu a inércia leonina e voltou para o segundo tempo com Everaldo na vaga de Toró. Outra mudança no intervalo foi o ingresso de Tréllez no posto de Mikael, outro que não fez um bom jogo. Dessa forma, o Leão ganhou em movimentação e quase chegou ao gol com o colombiano, que bateu firme de fora da área e Tanaka se esticou todo para fazer ótima defesa.

Sem espaços na grande área por conta do ferrolho do 4-5-1 salgueirense, o Sport permaneceu insistindo. A saída foi explorar as saídas de Patric pela direita na esperança de uma chegada à linha de fundo e um cruzamento na área.

Carcará no 4-5-1 na Arena (Imagem: Premiere)

Numa das poucas chegada do Salgueiro no ataque, o time de Louzer se fechava no 4-2-4 com variações para o 4-3-3, tendo sempre o meio de campo preenchido e dando pouquíssimos espaços.

Salgueiro se aventura no ataque, sem sucesso (Imagem: Premiere)

Ainda insatisfeito no ataque, Louzer mexeu mais duas peças, colocando Maxwell e Marquinhos para as saídas de Tiago Lopes e Neilton, respectivamente. A chance, entretanto, veio com cabeceio de Maidana, quando Tanaka operou um milagre e evitou o gol leonino, na 12ª finalização dos anfitriões no jogo.

Quando tudo parecia se encaminhar para os pênaltis, Moreilândia derrubou Maxwell na área e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Maidana não titubeou e mandou para o fundo das redes, selando o placar, a vitória, e a classificação rubro-negra. No fim, quase veio o segundo, mas o 1 x 0 foi suficiente.

Créditos da foto principal: Anderson Stevens/Sport

Um comentário em “Quem ri por último, ri melhor: análise Sport 1 x 0 Salgueiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: