Permanência garantida de mão cheia: análise Vitória 0 x 5 Retrô

Por: Mateus Schuler

O Retrô confirmou todo seu favoritismo e assegurou permanência no Campeonato Pernambucano por mais uma temporada. Em partida realizada na tarde desta segunda-feira (10) diante do Vitória, pela segunda rodada do quadrangular do rebaixamento, atropelou por 5 x 0 e garantiu a vaga na elite em 2022, aguardando a definição do outro remanescente.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Em relação à estreia na segunda fase, a Fênix teve a entrada de Gabriel na lateral direita, pois Neilson e Mathaus foram vetados. No ataque, Mayco Félix voltou de suspensão e Janderson retornou de lesão, com Ruan Costa e Braga sendo sacados da equipe, mantendo o 4-3-3. Já o Tricolor das Tabocas, por outro lado, foi no 4-2-3-1, tendo Palominha como lateral-direito e Sadrak na esquerda, substituindo Léo Carioca.

Times se postaram como já estão habituados a jogar (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Intensos desde o pontapé inicial, os azulinos foram para cima sem medo e já foram recompensados antes mesmo do relógio marcar dez minutos de bola rolando. Em lançamento pela direita, a defesa vitoriense afastou mal e no pé de Janderson, que avançou e passou para Mayco Félix, sozinho e debaixo da barra, completar.

Logo em seguida, o Taboquito teve a chance do empate com Azul após bom cruzamento de Bagagem, mas o cabeceio saiu sem direção e força. O golpe foi imediato: em novo passe pela direita do ataque, Mayco Félix ganhou fácil da marcação e chutou cruzado, sem dar chances a Preto, que só viu a bola morrer no gol.

Alternando entre 4-2-3-1 e 4-1-2-3, o Retrô seguiu entrando sem esforços no campo do Vitória, que usou o contra-ataque como arma. Tendo a vantagem no placar, o time de Camaragibe apostou em jogada entrelinhas para poder ficar mais seguro ao intervalo e assim obteve êxito: Janderson infiltrou pelas costas de Palominha e tocou na entrada da área para Kauê, que dominou e soltou o pé esquerdo no fundo do barbante.

Azulinos mantiveram intensidade ofensiva para construir goleada (Imagem: MyCujoo)

Para a etapa final, Laelson Lopes voltou com David no lugar de Azul tentando se precaver mais na marcação. Postado no 4-4-2 com blocos médio-baixos, o Tricolor das Tabocas cedeu espaços, demonstrando assim a fragilidade da pior defesa do campeonato; em um dos primeiros lances, Kauê achou Mayco Félix na pequena área, porém o camisa 9 viu o goleiro adversário intervir.

Não demorou muito e o placar voltou a ser alterado. Após lançamento ainda do campo defensivo dos auriazulinos, Edivan se atrapalhou com Preto depois de Thallyson apertar, cortou errado e mandou a bola para a própria meta, o que esfriou ainda mais as possibilidades de reação. A ampla desvantagem fez o treinador do Vitória acionar Juninho e Leozinho nos lugares de Misso e Caaporã.

Luizinho Vieira, por sua vez, também fez duas mudanças, promovendo Edson e Thiaguinho, entretanto dando continuidade à proposta ofensiva. A primeira participação de ambos deu muito certo: Thiaguinho recebeu pela esquerda e, ao limpar para a direita, rolou na entrada da área com Edson batendo de imediato; a bola ainda desviou na marcação e enganou o arqueiro tricolor. O jogo seguiu no mesmo ritmo, com a Fênix garantindo a liderança antecipada do quadrangular e o Taboquito ainda lutando pela permanência, apesar de ocupar a lanterna.

Tricolor teve problemas de compactação defensiva (Imagem: MyCujoo)

Créditos da foto principal: Ytalo Silva/Retrô

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: