Náutico na Série B: como joga taticamente o CSA

Por: Felipe Holanda e Taynã Melo*

O início de um sonho. Embalado pela conquista do Pernambucano, o Náutico quer estrear com o pé direito na Série B do Campeonato Brasileiro. Pela frente, encara outro campeão estadual: o CSA. Confronto está marcado para esta sexta-feira (28) às 21h30, nos Aflitos, pela primeira rodada da Segundona.

Separamos tudo sobre o próximo adversário alvirrubro: principais formações táticas, estilo de jogo, informações exclusivas de um setorista, números, jogadores para ficar de olho, e muito mais sobre o Marujo do técnico Bruno Pivetti.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Para o embate contra o Timbu, Pivetti tem problemas para escalar o time. Ao todo, são cinco desfalques, com destaque para o atacante Dellatorre, que se recupera de dores nas costas. Independente das peças, a equipe azulina deve explorar um 4-3-3 defensivo, sempre contando com o apoio constante dos laterais.

Provável formação inicial dos alagoanos (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

A mudança na comissão técnica pouco alterou o desenho tático do CSA no decorrer da parte inicial da temporada. A diretoria deixou claro que buscaria um nome que seguisse as ideias de jogo de Mozart Santos, que rumou à Chapecoense e já foi demitido do time catarinense. A chegada de Bruno Pivetti encaixa perfeitamente com o planejamento imposto pela direção. Pivetti chegou, observou principais carências e logo fez questão de supri-las.

A interferência do novo comandante é inicialmente percebida nas variações de esquema tático durante a partida. Inicialmente, o clube alagoano é escalado no 4-3-3, com quatro defensores na primeira linha, uma dupla de volantes com um meia na faixa central e o tridente ofensivo, formado por uma referência na área e dois pontas.

No último jogo, porém, houve uma adaptação. Sem a presença do centroavante Dellatorre, o treinador marujo optou por não colocar o substituto imediato (Iury) e jogou no 4-4-2, com o objetivo de dar mais movimentação às peças do setor ofensivo. Como resultado, principalmente no primeiro tempo contra o CRB, maior controle da posse de bola, troca de passes bem-feita e alternância dos volantes espetados no ataque, principalmente em lances de bola parada.

Compactação ofensiva do Marujo (Imagem: FAF TV)

COMO DEFENDE

Apesar da defesa ter apresentado melhora, chama a atenção a necessidade de corrigir alguns aspectos que podem facilitar o desempenho ofensivo do Náutico. Lembrando que o Timbu teve o melhor ataque do Pernambucano, com 28 gols, sendo dez de Kieza.

Se o lado direito ataca bem, o lado esquerdo tem dificuldades na defesa. Vítor Costa chegou, mas não conseguiu render o que a torcida espera, que ainda sente a falta de Rafinha, contratado pelo próprio alvirrubro de Rosa e Silva. Além disso, o problema com as bolas altas segue.

CSA se defende com uma linha inicial de cinco (Imagem: Band)

O gol marcado pelo CRB na decisão do Campeonato Alagoano retrata bem o déficit. Após o cruzamento de Guilherme Romão, Hyuri se antecipou e fez o gol. Tal antecipação ocorreu pela desatenção ao atacante e concentração apenas na bola cruzada. É um problema que precisa ser ajustado, embora Lucão e Matheus Felipe tenham bom entrosamento e atuações relativamente seguras.

FIQUE DE OLHO

Thiago Rodrigues (GOL) – O camisa 1 do CSA antecipou retorno aos gramados após cirurgia na face, aderiu ao capacete como proteção craniana e defendeu dois pênaltis na disputa que deu o título alagoano ao clube. Com quatro arqueiros no elenco, Thiago Rodrigues é disparado o melhor da posição. Segurança, atuações firmes e boas defesas.

Norberto (LD) – A evolução do camisa 2 do CSA é evidente. A diferença que Norberto faz em campo foi percebida quando o jogador não pôde atuar no Campeonato Alagoano. Peça fundamental para desenvolvimento de jogadas, triangulação, passes para cruzamento e até finalização. O Azulão do Mutange tem intensidade ofensiva pela grande contribuição do lateral.

Marco Túlio (ATA) – Não é um goleador, mas é importante demais no esquema tático do CSA. A boa presença ofensiva tanto pelo lado como pelo meio facilita a mobilidade do atacante, que faz boa movimentação no apoio e nas inversões. Velocidade e bom chute de fora da área são suas principais características.

*Taynã Melo é alagoano, jornalista independente, editor no Esfera Esportiva e setorista do CSA.

Créditos da foto principal: Augusto Oliveira/Ascom CSA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: