Santa Cruz na Série C: como joga taticamente o Manaus

Por: Felipe Holanda

Reencontro marcado. Estreando na Série C do Campeonato Brasileiro, o Santa Cruz encara o Manaus do técnico Marcelo Martelotte com a missão de somar seus primeiros pontos na luta pelo acesso. Confronto está marcado para este domingo (30) às 18h, na Arena da Amazônia, pela primeira rodada do Grupo A.

Separamos tudo sobre o próximo adversário tricolor: principais movimentações táticas, estilo de jogo, provável escalação, números, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Gavião do Norte.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Fazendo seu primeiro jogo no comando após a saída de Luizinho Lopes, Martelotte deve manter o esqueleto tático que foi campeão Estadual após vitória sobre o São Raimundo, explorando um 4-3-3 objetivo e de transições rápidas, principalmente no ataque, martelando o adversário.

Provável formação inicial do Manaus (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Movimentação é a palavra-chave do ataque amazonense. Com muita troca de posições no terço final do campo, o Manaus consegue criar a maioria de suas chances de perigo, seja formando um 4-3-3 ou 4-2-3-1, tendo os laterais dando amplitude para encontrar espaços e confundir a marcação adversária.

Postura ofensiva diante do São Raimundo (Imagem: TV A Crítica)

Quando explora o 4-2-3-1, o Gavião concentra mais as jogadas pelo meio, com os pontas cortando para dentro. Dessa forma, ataca em bloco e utiliza um jogo apoiado que costuma dar resultados. Por outro lado, Martelotte ainda espera que a equipe evolua para conseguir o acesso à Série B.

Outra estratégia amazonense no ataque (Imagem: TV A Crítica)

“Tivemos essa semana para trabalhar e a partir do momento que conseguimos dar sequência ao trabalho, vimos o rendimento melhorar. Os treinamentos ficaram próximos do que a gente espera para o jogo. Tenho certeza que vamos chegar bem preparados para iniciar essa competição tão difícil”

Marcelo Martelotte, técnico do Manaus

Em 27 jogos na temporada, somando Copa Verde, Amazonense e Copa do Brasil, o Manaus acumula 60 gols marcados, com média de mais de um a cada 90 minutos. A equipe costuma ser objetiva, sem precisar de muitos toques na bola para chegar à zona de arremate, mas às vezes mostra falta de criatividade.

COMO DEFENDE

Na defesa, o padrão será mantido. Com Luizinho Lopes, o Manaus explorava duas linhas de quatro na maioria das vezes, variando entre o 4-2-2-2 – este com mais frequência – e o 4-1-4-1. A estratégia, geralmente, é marcar baixo e ter agilidade nas saídas para o contra-ataque caso consiga recuperar a posse.

Manaus marcando em bloco baixo/médio (Imagem: TV A Crítica)

“Na verdade não está muito diferente da campanha que fez dentro do estadual, do que mostrou na Série C passada. Existem jogadores que permaneceram da campanha do ano passado. Eu vou introduzindo aos poucos as minhas ideias. Ainda é cedo para implementar grandes mudanças”

Marcelo Martelotte, técnico do Manaus

O ponto fraco defensivo é a transição lenta dos laterais, que costumam chegar bem para o apoio, mas deixam espaços. A cobertura dos volantes, também, não costuma ser efetiva, escancarando as fragilidades de compactação dos amazonenses.

PARA FICAR DE OLHO

Gleibson (GOL) – O camisa 1 do Manaus é um dos destaques do time. Sabe se posicionar bem para fazer a defesa e tem sua importância com o os pés, participando da construção ofensiva do Gavião. Depois de iniciar a temporada na reserva, com Renan na meta, Gleibson ganhou a posição.

Vinícius Barba (VOL/MEIA) – Barba, cabelo e bigode. O volante é fundamental na proteção à defesa amazonense e também tem qualidade no passe para progredir a posse, sendo um dos mais utilizados na troca de passes. Sabe organizar bem o jogo quando a equipe encontra dificuldades para infiltrar.

Philip (PD/ATA) – Candidato a lei do ex. Revelado nas categorias de base do Mais Querido, Philip é uma das armas mais perigosas do ataque amazonense, sempre dando profundidade pelo lado direito e utilizando um jogo apoiado com os laterais. Não tem uma finalização apurada, mas se movimenta bem.

Créditos da foto principal: Ismael Monteiro/Manaus FC

Um comentário em “Santa Cruz na Série C: como joga taticamente o Manaus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: