Sport na Série A: o que esperar taticamente do Internacional

Por: Mateus Schuler

Boas recordações. A última vez que o Sport visitou o Internacional no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro, praticamente encaminhou sua permanência na elite. Na noite deste domingo (30), às 20h30, o Leão busca esta inspiração para esquecer um início de temporada ruim.

Separamos tudo sobre o próximo adversário rubro-negro: principais formações táticas, estilo de jogo, informações exclusivas de um setorista, números, jogadores para ficar de olho, e muito mais sobre o Colorado do técnico Miguel Ángel Ramírez.

Apoie nosso site e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

A escalação inicial dos gaúchos é uma incógnita, já que no meio de semana o time tem a partida de ida da 3ª fase da Copa do Brasil, além de testes após se classificar às oitavas de final da Libertadores. Rodinei voltou ao Flamengo e, assim, a lateral direita deve ser ocupada por Saravia, titular na competição continental; base que vem atuando é esperada para ser mantida no 4-4-2.

Colorado alternou do 4-3-3 ao 4-4-2 para buscar melhor rendimento (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

Ao ter a bola, o Inter possui muita intensidade quando progride, pois valoriza a força ofensiva de todas as peças. Tal como no Del Valle, os laterais sobem com frequência, alternando bastante entre a faixa de meio-campo e último terço do campo, onde o meia avança para a recomposição, o famoso jogo posicional para confundir o adversário.

Fazendo uma saída de 3 envolvendo a dupla de zaga e o primeiro volante, os gaúchos mantém as linhas sempre no campo adversário, formando um 3-1-4-2. Com amplitude alternada, a depender de qual lado o rival exponha mais na ocasião, as jogadas são criadas mais em velocidade que cadenciadas e a bola aérea é mais usada por meio de faltas ou escanteios.

“O time gosta de ter a bola e tem uma postura ofensiva. Peça-chave para esse começo de jogada deve ser um dos volantes e é com ele que o primeiro passe deve romper linhas, com os zagueiros também sendo usados na saída de bola. Os pontas jogam quase na linha lateral, buscando a infiltração na área, mas frequentemente podem surgir no meio revezando com os meias”

Mauro Vaz, repórter do blog GreNal Total
Saída de 3 é uma das principais características da organização ofensiva (Imagem: Conmebol TV)

COMO DEFENDE

Com variações, a postura defensiva do Colorado tem fragilidades que ainda não foram corrigidas da temporada passada. A principal delas pode ser bem explorada pelo Leão, o contra-ataque; formando blocos médio-altos, cedem espaços entrelinhas, principalmente entre cabeça de área e miolo de zaga, o que facilita a infiltração adversária.

Por outro lado, há uma frequente alternância no posicionamento das peças, o que dá certa solidez. Caso Ramírez opte por atacar com três jogadores, os gaúchos devem formar um 4-2-3-1 ao se defender, buscando assim povoar o meio e fechar mais os espaços ao rubro-negro; se mantiver uma dupla de ataque, dá sequência também ao próprio 4-4-2 e duas linhas bem definidas.

Inter busca fazer pressão na saída de bola com blocos médios (Imagem: Premiere)

“Defensivamente o treinador incansavelmente pede a pressão na saída de bola do adversário, o que nem sempre acontece. E, por ser um time mais ofensivo, por ter nos próprios zagueiros uma demanda de saída de jogo, o time fica bastante exposto a contra-ataques”

Mauro Vaz, repórter do blog GreNal Total

PARA FICAR DE OLHO

Saravia (LD) – Um trunfo. É assim que o argentino é tratado no Colorado. Por mais que o esquema tático de Miguel Angel Ramírez seja pensado para ter a presença de laterais mais ofensivos, como o caso do Rodinei, Saravia mesmo sendo mais defensivo demonstrou que tem muita qualidade e, assim, é dono da posição.

Taison (ME) – De volta ao Internacional após passagem de 11 anos no futebol ucraniano, voltou com status de ídolo confirmado. Pegou a camisa 10 que era de D’Alessandro e é um jogador diferente, pois agora atua mais como meia e pode dar passes decisivos para finalizações, além de ter um bom arremate de média distância.

Yuri Alberto (ATA) – É um jogador muito perigoso, primeiro por ser um bom finalizador, mas principalmente por acreditar em todas as bolas. Ainda que Galhardo seja o goleador, Yuri vai precisar da atenção da defesa do Leão, já que tem muita velocidade e constantemente alterna sua posição junto aos demais companheiros de ataque.

Créditos da foto principal: Ricardo Duarte/Internacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: