Mantendo o padrão: análise Vitória 0 x 1 Náutico

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler

AbsoluTimba. O Náutico manteve os 100% de aproveitamento na Série B do Campeonato Brasileiro após derrotar o Vitória nesta segunda-feira (7), fora de casa, e chegar às primeiras posições na tabela da Segundona – é o único com 100% de aproveitamento, ao lado do Brusque.

Na prancheta de Hélio dos Anjos, força máxima. O treinador alvirrubro foi a campo com o que tinha de melhor, tendo o retorno de Rhaldney aos titulares. Assim, manteve o tradicional 4-2-3-1 com a posse de bola e 4-4-2 sem ela, sempre bem compactado e cirúrgico nas transições.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

Timbu permaneceu com base campeã do Estadual (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Tal como boa parte das vezes que atuou como visitante, o Náutico começou mais acuado, buscando atrair o adversário ao seu campo. Tendo o contra-ataque de arma, até viu o Vitória fazer uma pressão inicial, mas sem sucesso nas finalizações.

Se defendendo no já tradicional 4-4-2, porém formando blocos médio-altos, o Timbu pressionou bastante a saída de bola e seguiu apostando no contra-golpe. Até teria a chance de abrir o placar, quando Kieza foi derrubado por Gabriel Bispo, mas a arbitragem não marcou pênalti.

Posicionamento alvirrubro sem a posse (Imagem: Sportv/Premiere)

Dando maior equilíbrio à partida, os alvirrubros continuaram buscando espaços na defesa rubro-negra, que não estava tão segura. Mesmo com a entrada de Matheus Trindade na vaga do lesionado Djavan, os visitantes tiveram uma boa oportunidade e não a aproveitaram: Hereda cruzou com perfeição e Kieza cabeceou sem direção.

Postado no 4-2-4 quando tinha a posse, os comandados de Hélio tiveram outra chance de abrir o placar, com Erick. Após linda jogada individual, o meia-atacante errou na finalização e mandou à direita de meta de baiana, de frente para a barra.

Imposição Timbu no ataque (Imagem: Sportv/Premiere)

Roteiro de chances perdidas que não se repetiu mais. Mais incisivo no segundo tempo, o Náutico seguiu explorando um descuido dos baianos e conseguiu ser eficiente: Jean Carlos tentou cruzar da direita, a marcação não afastou e o goleiro Lucas Arcanjo aceitou: 1 x 0.

A vantagem deixou o Timbu tranquilo em campo, tendo os lados como destaque na criação de jogadas. Apesar de constantes investidas de Erick pela direita, a intensidade foi pela esquerda, principalmente fazendo um jogo apoiado na tentativa de ampliar o placar no Barradão.

Kieza abrindo para trocar passes com Vinícius e Bryan (Imagem: Sporv/Premiere)

Com o meio-campo mais cansado, pelo fato do Leão da Barra ensaiar uma pressão em busca do empate, Hélio dos Anjos promoveu duas mudanças no setor. Rhaldney – já amarelado – e Jean Carlos foram sacados para as entradas de Marciel e Luiz Henrique. Desta forma, manteve a pouca produtividade no ataque, mas a marcação ficou mais sólida.

Já próximo da reta final, entretanto, o setor ofensivo também teve o fôlego renovado, na tentativa de consolidar o resultado positivo. Vinícius e Kieza, cansados, deram espaço para Vargas – estreante – e Paiva. Satisfeitos com o resultado, por outro lado, os alvirrubros optaram por focar mais na defesa e seguraram os ímpetos dos soteropolitanos para garantir os três pontos.

Créditos da foto principal: Pietro Carpi/Vitória

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: