SensasioNáutico: análise Guarani 1 x 3 Náutico

Por: Felipe Holanda

Vence y vence. O Náutico fez mais uma vítima na Série B do Campeonato Brasileiro, o Guarani, chegando a liderança e mantendo o 100% de aproveitamento após triunfar por 3 x 1 nesta sexta-feira (11), em Campinas, com atuação letal do ataque alvirrubro.

O técnico Hélio dos Anjos foi a campo praticamente com força máxima, exceto pela ausência de Djavan, vetado pelo Departamento Médico. Matheus Trindade ganhou a vaga. Kieza, que era dúvida, começou jogando e sendo um dos alicerces do 4-2-3-1 alvirrubro, seja no pivô ou pelas pontas.

Formação inicial dos alvirrubros no Brinco de Ouro (Feito no Tactical Pad)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos do seu time de coração

COMO FOI

Nas investidas iniciais, o Náutico adiantou a marcação para sufocar a saída de bola do Guarani, obtendo sucesso. Assim, impunha seu ritmo e flertava com a superioridade. E as primeiras finalizações foram alvirrubras. Numa delas, Vinícius completou escanteio perigoso, mandando um pouco acima da meta bugrina. Por pouco.

Visitantes fechando as opções de passe (Imagem: Sportv/Premiere)

Quando tinha a bola, o Timbu mantinha a toada. Variando entre o 4-2-3-1, 4-3-3 e 4-2-4, valorizava bem a posse e construía seu jogo sem ser muito incomodado, mas pecava no último passe. Parecia que a qualquer momento os alvirrubros chegariam ao gol. Um detalhe.

Náutico no 4-2-4 em fase ofensiva (Imagem: Sportv/Premiere)

Mas veio o primeiro susto, quando Davó infiltrou na marcação e finalizou de perna esquerda para a boa defesa de Alex Alves. Sem a bola, Hélio dos Anjos explorava o 4-4-2 e o 4-1-4-1 – este com mais frequência -, conseguindo anular o meia Régis, a mente criativa dos comandados de Daniel Paulista.

No segundo tempo, os pernambucanos decolaram e construíram a vitória. Deixando o 4-2-4 ainda mais nítido, Jean Carlos rolou para Vinícius, que bateu firme de canhota, no alto, para estufar as redes e abrir o placar. O inicio da festa alvirrubra.

Um vacilo defensivo, no entanto, quase pôs tudo a perder. O Bugre conseguiu trocar passes, Bidu avançou pela esquerda e Régis deixou tudo igual. Mas a reação veio logo depois, quando Kieza aproveitou o rebote de escanteio e fuzilou Gabriel, recolocando o Náutico em vantagem no Brinco de Ouro.

Sem tirar o pé do acelerador, veio o terceiro. Erick finalizou, a bola pegou na mão de Rodrigo Andrade na área e a arbitragem marcou pênalti. Na cobrança, o próprio Erick completou com categoria para o gol. Superioridade vermelha e branca.

O time de Hélio seguiu no mesmo modelo mesmo à frente do placar, formando um 4-2-4 para pressionar a progressão campineira. Teve resultado, com ótima média de desarmes. No fim, Júlio César ainda recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, sacramentando o triunfo do Timbu. O terceiro seguido.

A mesma marcação inicial inicial (Imagem: Sportv/Premiere)

Créditos da foto principal: Foto: Celso Congilio/Guarani FC

Um comentário em “SensasioNáutico: análise Guarani 1 x 3 Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: