Sport na Série A: como joga taticamente o Santos

Por: Mateus Schuler

Meu escritório é na praia. O Sport vai até o litoral paulista enfrentar o Santos com a missão de nadar contra as ondas do Z-4 na Série A do Campeonato Brasileiro e esfriar a pressão pelas últimas atuações. Confronto do Leão com o alvinegro praiano acontece nesta quarta-feira (30) às 20h30, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Brasileirão.

Separamos tudo sobre o próximo adversário rubro- negro: principais movimentações táticas, estilo de jogo, provável escalação, informações exclusivas de um setorista, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Peixe.

As escalações de Fernando Diniz são sempre uma incógnita. Certeza é a manutenção do 4-3-3 ofensivo e as ausências de Alison, por dores no joelho, e Marinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Por outro lado, Camacho volta de suspensão – devendo ser o primeiro volante – e John se recuperou de uma entorse no joelho, mas ficando como opção no banco; Raniel, Sandry e Jobson já eram desfalques antes nos paulistas.

Santistas vão com mudanças forçadas diante do Leão (Feito no Tactical Pad)

COMO ATACA

O Santos é conhecido como um time rápido e jovem. Com Fernando Diniz, treinador habituado a valorizar a posse de bola, não é diferente. Assim, além de sempre deterem a bola, os jogadores trocam muito de posição, o caso de Marcos Guilherme e Kaio Jorge.

Formando um 4-3-3 intenso e bastante ofensivo, o Peixe busca não dar trégua à defesa adversária. Com duas peças variando entre articulação e armação de jogadas, o 4-1-2-3 se sobressai no desenho do ataque, o que vem dando certo nos últimos jogos, pois foram marcados seis gols em três disputados.

Ataque com uma trinca veloz é a principal arma santista (Imagem: Premiere)

Outra opção é performar no 3-3-2-2, sistema que dá mais dinâmica. Desse modo, os meio-campistas chegam sempre junto aos atacantes, povoando ao máximo do meio em diante sempre em velocidade, explorando infiltrações na marcação, principalmente entrelinhas.

Com o primeiro volante na linha de defesa, laterais ficam mais livres (Imagem: Premiere)

“No gol contra o Atlético-MG, Marcos Guilherme cortou para dentro e abriu para Kaio Jorge; ele viu Jean Mota chegando na entrada da área para finalizar. Outro jogador que aparece muito dentro da área é Gabriel Pirani”

Guilherme Lesnak, repórter do Diário do Peixe

COMO DEFENDE

Ao defender, os laterais alvinegros costumam descer em conjunto com os pontas e quase obrigar o adversário a buscar uma jogada rápida. Para que isso possa acontecer sem dar muitas bolas nas costas, o “camisa 5” precisa ficar entre a dupla de zaga, apesar do 4-4-2 característico.

Fernando Diniz também gosta de atrair o adversário para o campo defensivo santista e dessa forma pode jogar em transição ofensiva rápida, algo que pode ser pouco explorado pelo estilo do Sport. Com linhas médio-baixas e às vezes baixas, tem pressão inicial ainda quando perder a posse, porém geralmente se compacta em sua defesa para fechar melhor em blocos.

Praianos buscam ficar o mais compactados possível na defesa (Imagem: Premiere)

“Contra times que o principal objetivo é defender, o Peixe encontra dificuldades em furar esse bloqueio que começa na parte de trás. Até tem pressão para recuperar a posse, mas não é a habitual por ter mais liberdade de subir as linhas”

Guilherme Lesnak, repórter do Diário do Peixe

PARA FICAR DE OLHO

Pará (LD) – Apesar de sempre ser contestado, tem como principais características a ofensividade. Com Diniz, não tem sido muito diferente, pois ajuda na primeira fase da construção ofensiva e chega como opção no último terço do campo, seja na criação de jogadas dando passes ou finalizando a gol.

Pirani (MEI) – Mais um Menino da Vila. Prata da casa santista, o meia de apenas 19 anos vem dando o que falar na atual temporada. Importante para o esquema do técnico, é a peça responsável por fazer a transição e armação de jogadas, dando ainda mais velocidade. Olho nele!

Kaio Jorge (CA) Outro formado na categoria de base. Pernambucano de nascimento, o jovem atacante do Santos é a principal referência ofensiva e esperança de gols, pois praticamente todas as bolas passam por ele. Com muita velocidade, tem jogadas e movimentações inteligentes para confundir os zagueiros, além de boa finalização quando preciso.

Créditos da foto principal: Ivan Storti/Santos FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: