Retroagindo: análise Retrô 0 x 0 Juazeirense

Por: Mateus Schuler

O Retrô teve uma oportunidade de ouro para assumir a liderança do Grupo A4 da Série D do Campeonato Brasileiro, mas não a aproveitou. Em partida realizada neste domingo (4) na Arena de Pernambuco, válida pela quinta rodada, empatou sem gols com o Juazeirense e desperdiçou um pênalti, contudo segue na zona de classificação à próxima fase.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular: seja membro Vip clicando aqui

Para o confronto, o técnico Luizinho Vieira não abdicou do 4-3-3 ofensivo que usou no último duelo, mantendo inclusive as mesmas peças. O time não teve as presenças, ainda, do lateral-esquerdo Guilherme, e dos atacantes Tiago Adan, Braga e Thiaguinho, todos ausentes por terem testado positivo para a Covid-19.

Azulinos foram a campo com base mantida (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

A vitória era de suma importância aos dois lados, pois faria alguma das duas equipes chegar à liderança da chave. Com o fator casa a favor, o Retrô foi se atirando ao ataque e, antes mesmo dos dez minutos, criou uma boa chance de sair à frente: Augusto Potiguar bateu escanteio fechado na segunda trave e Carlos Alexandre cabeceou próximo.

Mesmo postada no tradicional 4-1-2-3 ao atacar, a Fênix passou a sentir um pouco de dificuldade na criação, já que o Juazeirense se fechou bem no seu campo. Assim, o Cancão apostou no contra-ataque para surpreender longe de casa e até chegou em algumas oportunidades, porém não era efetivo na pontaria.

Azulinos iniciaram partida na postura tradicional ao atacar (Imagem: Eleven Sports)

Vendo o adversário crescer no jogo, Luizinho Vieira decidiu mexer na postura sem precisar fazer substituição. Desse modo, os pernambucanos passaram a ficar no 3-5-2, com Romarinho caindo como um líbero e dando liberdade aos laterais de ajudarem ainda mais na criação ofensiva, saindo assim uma grande jogada; Augusto Potiguar recebeu pela direita e cruzou na medida na cabeça de Ruan, que testou à queima-roupa e Calaça fez um milagre.

Apesar do susto, os baianos não se acomodaram e seguiram explorando os erros cedidos pela marcação azulina nas quatro linhas. Não por acaso, justo no último instante da etapa inicial conseguiram o lance mais claro para abrir o placar na Arena: Sapé foi servido por Kesley e, de frente para Jean, isolou e desperdiçou um gol feito.

Retrô tentou alternância tática para se manter no setor ofensivo (Imagem: Eleven Sports)

Para o segundo tempo, os atacantes Yago e Thiaguinho entraram nas vagas de Otávio e Janderson, fazendo o time ir ao 4-2-4. Com mais ofensividade, os retroenses até tiveram a oportunidade de marcar quando Guilherme Lucena derrubou Thiaguinho na pequena área; Gelson, entretanto, bateu mal e para fora, perdendo a chance de estufar a rede.

Se por um lado a Fênix ficou mais exposta, do outro a Juazeirense passou a atacar intensamente, mas os erros eram os mesmos da etapa inicial, para sorte dos pernambucanos, que passaram a defender no 4-4-2. Do meio para o fim, Kauê e Braga foram acionados nos lugares de Ruan e Gustavo, porém Gelson acabou expulso, o placar não foi alterado e o Retrô amargou mais um resultado negativo na Série D.

Pernambucanos se defenderam com duas linhas e blocos médios (Imagem: Eleven Sports)

Créditos da foto principal: Abne Quintino/Retrô FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: