(B)alançando na lousa: análise Sport 1 x 2 Fluminense

Por: Mateus Schuler

O Sport bem que tentou, mas voltou a perder e Umberto Louzer segue balançando no cargo. Neste sábado (10), duelou com o Fluminense e foi derrotado, de virada, por 2 x 1, sofrendo novo revés em confronto na Ilha do Retiro pela 11ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro; Leão continua na zona do rebaixamento.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular: seja membro Vip clicando aqui

Para a partida, o comandante rubro-negro não pôde contar com Neílton, que apresentou tendinite no tornozelo, e Hayner, desfalque de última hora por ter incômodo também no tornozelo. Assim, Tréllez foi acionado entre os titulares, mantendo assim o 4-2-3-1, tendo André na referência e Marcão e Zé Welison na cabeça de área.

Leoninos seguiram com mesmo sistema tático, mas com modificações (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Mesmo precisando da vitória a todo custo, o Sport começou o duelo perdido na marcação e deu dois descuidos, porém Maílson evitou que o placar fosse aberto em ambos. No primeiro, Nenê recebeu na pequena área e bateu para milagre do goleiro leonino; logo em sequência, Nenê serviu Luiz Henrique, que cabeceou e parou em nova intervenção.

Depois dos sustos, o Leão foi para cima na tentativa de iniciar uma reação e deixar o Fluminense em seu próprio campo. Tréllez recebeu lançamento de Thyere pela direita e rolou para André, que obrigou Muriel a fazer boa defesa. Pouco depois, o camisa 90 foi servido na área e mandou na saída do camisa 1 tricolor estufando a rede, mas o impedimento foi marcado corretamente.

Bem compactados na defesa, os rubro-negros apostaram no contra-ataque como arma e conseguiram sair em vantagem no marcador. Após boa troca de passes pelo lado direito, Ricardinho avançou em velocidade e tentou fazer o cruzamento, contudo a bola bateu na mão de David Braz; André cobrou em segurança e deixou a equipe à frente do marcador.

Sport povoou o campo adversário ao máximo quando atacou (Imagem: Premiere)

Na etapa final, o ritmo até voltou menos intenso, com os dois times ficando no equilíbrio e criando pouco ofensivamente. Mais presente ao ataque que o Leão, o Fluzão passou a pressionar a marcação, entretanto o 4-4-2 de blocos médios-baixos segurou os ímpetos; em um vacilo, Danilo cruzou da esquerda e Lucca, impedido, mandou para o gol deixando tudo igual.

O empate no placar fez Umberto Louzer renovar o fôlego da equipe, sacando Thiago Neves e Everaldo para entrada de Thiago Lopes e Paulinho Moccelin. A falta de criatividade no campo ofensivo seguiu e o castigo veio em seguida para os leoninos: Danilo bateu escanteio aberto e Lucca, subindo livre, testou no fundo do barbante.

Leoninos se fecharam no 4-4-2, mas sofreram virada do Tricolor (Imagem: Premiere)

Do meio para o final da partida, Louzer promoveu Gustavo, Mikael e Maxwell nos lugares de Zé Welison, Tréllez e Ricardinho, respectivamente, formando o 4-2-4. Apesar disso, a última e única grande oportunidade veio em uma bola levantada por Paulinho Moccelin e André cabeceou próximo à trave direita, sem alterar o marcador e fazendo o Sport amargar mais um revés.

Créditos da foto principal: Anderson Stevens/Sport

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: