Acidente de percurso: análise Náutico 1 x 1 Ponte Preta

Por: Felipe Holanda.

Oscilante. Sentindo desgaste físico, o Náutico deixou a vitória escapar pelos dedos e desperdiçou dois pontos na Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar do empate com a Ponte Preta em 1 x 1 nesta segunda-feira (12), nos Aflitos, Timbu se mantém invicto na liderança da Segundona após 11 rodadas.

Ainda sem contar com Alex Alves, Hereda, Yago e Kieza, Hélio dos Anjos repetiu o time que venceu o Goiás, exceto pela entrada de Breno Lorran na vaga de Rafinha. Assim, manteve o sistema tático, flertando entre o 4-2-3-1 e 4-3-3 em fase ofensiva.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

Formação inicial dos comandados de Hélio (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Pouca inspiração. Buscando intensidade, o Náutico não conseguiu repetir o ímpeto de outrora nos minutos iniciais. Com Vinícius bem marcado na esquerda e Bryan pouco profundo no lado oposto, faltou criatividade para infiltrar nas linhas de marcação da Ponte Preta e chegar à zona de arremate.

Arriscando chutes de fora da área, os campineiros foram recompensados com o gol. André Luiz finalizou de longe, Jefferson espalmou para o meio da área, e Moisés completou para o fundo das redes, abrindo o placar a favor da Macaca.

Com a Ponte valorizando a posse, o Timbu marcava em bloco médio no 4-2-3-1, tendo Marciel caindo mais pela direita Vinícius na esquerda, Jean Carlos por dentro, e Paiva na referência. Assim, começava a equilibrar as ações do jogo, mas ainda pecava na lentidão na transição ofensiva, algo que Hélio dos Anjos vinha reclamando à beira do gramado.

Marcação alvirrubra com a Ponte à frente do placar (Imagem: Sportv/Premiere)

Ainda pouco organizado, formando um 4-2-4 no terço final do campo, o Timba vinha crescendo no jogo pouco a pouco. Paiva fez o pivô, Marciel finalizou firme e quase deixou tudo igual na melhor chance dos alvirrubros no primeiro tempo.

Tentativa de organização do Náutico no ataque (Imagem: Sportv/Premiere)

Mais afoito no segundo tempo após as entradas de Giovanny e Rafinha nas vagas de Trindade e Breno Lorran, respectivamente, o Náutico conseguiu deixar tudo igual. Jean bateu escanteio fechado e Camutanga se adiantou à marcação para empurrar para o fundo das redes: 1 x 1.

No 4-2-3-1 melhor definido, o Náutico ganhou força pela esquerda e começou a incomodar a Macaca por lá. Outra variação do time de Hélio era formar um 4-3-3 agudo, com Vinícius e Giovanny dando amplitude pelos lados do campo.

Movimentação alvirrubro no terço final do campo (Imagem: Sportv/Premiere)

Até que Vinícius recebeu bola de Marciel e sofreu pênalti. Na cobrança, Jean pegou muito embaixo da bola e mandou por cima, desperdiçando grande chance da virada já próximo do fim. Depois daí, o Timbu ainda tentou o segundo, assim como a Ponte, mas o placar se manteve inalterado.

Créditos da foto principal: Tiago Caldas/CNC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: