Dos males, o menor: análise Náutico 1 x 1 Brusque

Por: Felipe Holanda e Mateus Schuler

A vitória não veio, mas o Náutico se mantém invicto e firme na briga pelo acesso na Série B do Campeonato Brasileiro. Em jogo que perdeu dois jogadores importantes por lesão, Jean Carlos e Kieza, o Timbu ficou no empate em 1 x 1 com o Brusque neste sábado (24), nos Aflitos, pela 14ª rodada da Segundona.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

O TIME

Na escalação que mandou a campo, Hélio dos Anjos manteve o esqueleto tático alvirrubro, montando um 4-2-3-1 como base, repetindo a escalação que havia vencido o Brasil-RS na rodada passada, exceto pela troca de Matheus Trindade por Djavan, com Jean Carlos, Marciel e Vinícius por trás de Kieza.

De padrão novo, formação inicial do Timba (Feito no tactical Pad)

COMO FOI

Confirmando o bom momento na competição e em casa, o Náutico começou a partida soberano no ataque, tendo muita posse de bola e deixou o Brusque sem alternativas, mesmo tendo a primeira boa chance. Hélio dos Anjos, no entanto, sentiu um duro golpe ao ter de sacar Jean Carlos por passar mal e promover a entrada de Giovanny no setor.

Quando tudo parecia que não daria certo, o Timbu mostrou o contrário. Vinícius fez boa jogada individual pela esquerda e deu passe preciso para Kieza que, dentro da área, só teve o trabalho de mandar ao gol. Pouco depois, a zica voltou a assombrar os Aflitos, pois o camisa 9 pisou em um buraco e foi substituído, com Paiva promovido no seu lugar.

Passado o susto e apesar das ausências, os alvirrubros voltaram a chegar ao ataque, mantendo o 4-2-3-1 de imposição. Assim, foi mais incisivo no terço final, com duas finalizações perigosas de Bryan, nas quais Zé Carlos apareceu para intervir e afastar o perigo.

Postura do Timbu após as saídas de Jean Carlos e Kieza (Imagem: SporTV/Premiere)

Na reta final do primeiro tempo, com os alvirrubros formando um 4-2-4, quase veio o segundo. Vinícius trabalhou bem a bola e serviu Paiva, que completou e o goleiro do Marreco tirou em cima da linha, evitando o tento. Foi quase.

Donos da casa se impõem no ataque (Imagem: SporTV/Premiere)

O Timbu começou a etapa final no mesmo ritmo, apesar do gramado encharcado da forte chuva que caía na Rosa e Silva. Pressionando a saída do Marreco, performava um 4-2-3-1 em bloco alto com o objetivo de dificultar a troca de passes rival, obtendo êxito.

Marcação pernambucana no segundo tempo (Imagem: SporTV/Premiere)

Sem espaços entrelinhas, restou para o Brusque as bolas aéreas e foi justamente assim que nasceu o empate. Airton cruzou na área e Everton Alemão subiu mais que os zagueiros para testar para o fundo das redes nos Aflitos. Tudo igual.

Com fôlego renovado após as entras de Iago Dias, Luiz Henrique e Breno Lorran para as saídas de Vinícius, Giovanny e Rafinha, respectivamente, o Náutico partiu em busca do gol da vitória. Mas o placar se manteve inalterado, com o Timbu perdendo dois pontos importantes na luta para se manter no topo.

Créditos da foto principal: Tiago Caldas/CNC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: