Ponto amargo, mas suficiente: análise Sport 0 x 0 Ceará

Por: Mateus Schuler

O Sport somou mais um ponto na Série A do Campeonato Brasileiro. Apesar de amargo, por ter sido na Ilha do Retiro neste domingo (25), o empate sem gols diante do Ceará do Leão foi suficiente para a equipe ficar fora da zona do rebaixamento, ficando à frente do São Paulo pelo saldo; jogo válido pela 13ª rodada do Brasileirão.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

O TIME

Se em time que está ganhando, não se mexe, Umberto Louzer seguiu à risca a máxima. O comandante leonino optou pela manutenção da equipe que foi a campo na vitória sobre o América-MG, na última partida, mantendo Chico na lateral esquerda por ainda não ter a presença de Sander e Júnior Tavares, já Thiago Lopes e Mikael continuam no ataque, deixando Paulinho Moccelin e André no banco.

Leoninos entraram com a mesma escalação do último compromisso (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Nem mesmo o fator casa e a motivação por ter vencido o último jogo fez os rubro-negros iniciarem a partida presentes ao ataque. Mais precavidos em seu campo, viram o Ceará começar mostrando ofensividade, mas o 4-1-4-1 de blocos médio/baixos conseguiu segurar bem os ímpetos do Vozão, tendo ainda a opção de contra-atacar em velocidade.

Apesar da boa postura sem a bola, o Sport buscou trabalhar melhor a posse e foi ficando mais confortável no decorrer da partida. Com o ritmo favorável, o Leão formou um 4-2-3-1, que por vezes variou ao 4-2-2-2, porém não teve criatividade suficiente para chegar perigosamente. Na única chance clara de gol, Hayner cruzou na pequena área e Mikael subiu para cabecear por cima da meta cearense.

Se os leoninos não foram efetivos nas raras oportunidades criadas, o Vovô se atirou e tentou aproveitar as fragilidades na marcação. No último lance, teve a melhor delas e os pernambucanos escaparam de sair em desvantagem; a defesa falhou no posicionamento e, depois de um chute cruzado de Pacheco, Rick completou mal e não empurrou ao fundo do barbante.

Mesmo com fragilidades, Sport conseguiu segurar ímpetos do Vozão (Imagem: Premiere)

Para o segundo tempo, Umberto Louzer mostrou satisfação com a atuação e não realizou mudanças na equipe. A postura, inclusive, continuou a mesma e o Leão conseguiu controlar bem o ritmo da partida, deixando o Ceará sem ir ao ataque na mesma frequência e intensidade apresentadas durante toda a primeira etapa.

Sem modificar o desenho do seu time, o comandante rubro-negro promoveu duas alterações para recuperar o fôlego ofensivo e, assim, passar a ter maior criatividade. Crias do clube, Mikael e Gustavo foram sacados para a entrada de André e Paulinho Moccelin, respectivamente. Assim como nos 45 minutos iniciais, o Leão teve distanciamento entre as linhas, fazendo a transição não ser tão bem executada.

O confronto foi ficando duro e o gramado cada vez mais pesado, já que uma forte chuva começou a cair na Ilha. Tendo o contra-ataque de única solução, os leoninos conseguiram a chance mais clara de abrir o placar, porém foram falhos na pontaria; Marcão recebeu de Everaldo na entrada da área e soltou o pé, entretanto a bola passou por cima da barra e o placar não foi alterado.

Leoninos mantiveram proposta de jogo para etapa final (Imagem: Premiere)

Créditos da foto principal: Anderson Stevens/Sport

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: