Autoestrada para o inferno: análise Santa Cruz 1 x 2 Manaus

Por: Felipe Holanda

Dando murro em ponta de faca, o Santa Cruz segue seu calvário na Série C do Campeonato Brasileiro. Perdeu para o Manaus por 2 x 1 neste domingo (1ª), no Arruda, pela 10ª rodada do Grupo A, e se aproximou ainda mais da degola à Série D.

Na escalação tricolor, Roberto Fernandes tentou de tudo outra. Foi a campo num 4-1-2-3 incisivo, tendo as estreias de Bruno Moraes e Lelê, que não estavam 100% fisicamente, além de Tarcísio mais por dentro junto com Rondinelly. Na zaga, Breno Calixto ganhou uma chance entre os titulares, inclusive como capitão.

Formação inicial do Mais Querido (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Precisando desesperadamente do resultado, o Santa tentou dominar o início do jogo, com maioria numérica no meio campo, formando um 4-1-3-2 com Tarcísio se aproximando a Rondinelly na armação de jogadas. Dessa forma, se tentava se impor na frente para pressionar a saída do Manaus e abrir o placar o quanto antes.

Formação mais adiantada do Santa nos primeiros minutos (Imagem: DAZN)

O balde de água fria veio quando Leonan falhou, Gabriel Davis cruzou na área e o estreante Denilson finalizou para vencer Jordan e abrir a contagem no Arruda, esfriando as pretensões do time de Roberto Fernandes logo cedo.

Mesmo com o baque, os corais responderam sem titubear. Leonan lançou na área, Lelê bateu cruzado e Bruno Moraes tentou completar para o gol, mas mandou para fora. Ficou no quase. O mesmo General, inclusive, seguiu levando perigo. Na sequência, acertou o alvo, mas Gleibson fez boa defesa para evitar o empate. Dessa vez, mais perto ainda.

O jogo seguiu aberto. Bruno Moraes e Elias Cariocas, sempre incisivos, infernizavam a marcação amazonense. Quando conseguiu finalizar, porém, Elias mandou à esquerda da meta. A inatividade que incomodava persistiu até o fim do primeiro tempo.

Jogo apoiado da Cobra (Imagem: DAZN)

Logo no início da etapa final, veio mais um golpe do Manaus. Em outro cruzamento na área, Rafhael Lucas pegou firme na bola para estufar redes tricolores de novo. A falha na transição se repetiu e foi letal. A partir daí, o Santa corria contra o tempo.

Já sem os espaços de outrora, não conseguia infiltrar na marcação amazonense. Nas poucas investidas, Gleibson continuava se destacando. Pressionando, o Mais Querido chegou a formar um 4-2-4, além das chegadas dos laterais. Não adiantou.

Investida já quase derradeira do Tricolor (Imagem: DAZN)

Dando murro em ponta de faca, o 2 x 0 seguiu até quase o fim. Pipico, que saiu do banco de reservas, ainda conseguiu diminuir. E mais uma vez ficou no quase. Agora, a Cobra precisa de uma reação meteórica para evitar a queda à Série D.

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: