Surfando em ondas perigosas: análise Avaí 2 x 0 Náutico

Por: Felipe Holanda

Remando contra a maré. O Náutico perdeu a prioridade na briga pelo título e agora surfa em ondas perigosas, deixando o G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro após revés para o Avaí, sofrido neste sábado (14), em Florianópolis, pela 18ª rodada.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

Na escalação inicial, Hélio dos Anjos promoveu de Matheus Carvalho entre os titulares. Por outro lado, não pôde contar com Rhaldney, suspenso, lançando Djavan e Matheus Trindade na dupla de volantes e mantendo Caio Dantas na referência.

COMO FOI

Outra postura. Tendo as linhas bem definidas, claramente no 4-2-3-1, o Náutico conseguiu igualar a posse de bola, mas o jogo seguia equilibrado. Quando o Avaí tentava atacar, a estratégia era explorar duas linhas de 4, mais nítido no 4-4-2.

Compactação dps pernambucanos na derfesa (Imagem: Sportv/Premiere)

Aos poucos, o Timbu ia se soltando. Variando ao 4-2-4 e com o apio constante dos laterais, as chances começaram a aparecer. A primeira delas veio quando Vinícius tentou o arremate de fora da área e colocou Glédson para trabalhar pela primeira vez no jogo.

Timbu com linhas bem definidas (Imagem: Sportv/Premiere)

Depois de superar o ímpeto inicial dos catarinenses, faltava o gol para abrir o placar. Em outra chance clara, Jean Carlos tentou o cruzamento, mas a marcação avaiana fez o corte. E foi só nos primeiros 45 minutos, com Avaí pouco produtivo.

Na etapa final, o Náutico manteve o sistema, agora com a entrada de Luiz Henrique no posto de Matheus Trindade. Mesmo assim, o 4-2-3-1 permaneceu sendo a tática base dos alvirrubros, que tentavam se soltar de vez no jogo.

Outra postura, já na última metade (Imagem: Sportv/Premiere)

O roteiro, no entanto, foi diferente. Os donos da casa se lançaram para o ataquel, forçando o lado direito. O ímpeto rendeu a expulsão de Bryan, que sofreu o segundo amarelo e foi expulso. Para agavrar o quadro, Yago marcou contra pouco mais tarde e inaugurou a contagem na Ressacada.

Em desvantagem, Hélio deu uma de suas últimas cartadas para mudar o rumo da partida, colocando Iago Dias e Tailson nas vagas de Caio Dantas e Jean Carlos, respectivamente. A chance do empqte veio, quando Iago completou cruzmento de Vinícius e finalizou tirando trinta da trave.

Créditos da foto principal: Frederico Tadeu/Avaí FC

Um comentário em “Surfando em ondas perigosas: análise Avaí 2 x 0 Náutico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: