Cartas na mesa: as opções para substituir Hélio dos Anjos no Náutico

Por: Felipe Holanda

Alvos definidos. O Náutico já tem dois nomes em mente para substituir Hélio dos Anjos: Dado Cavalcanti e Marcelo Chamusca. Ambos estão sem clube e podem desembarcar a qualquer momento na Rosa e Silva com a missão de recolocar o Timbu nos trilhos na Série B do Campeonato Brasileiro.

Nesta análise, o Pernambutático destrincha as principais características da cada treinador, com principais movimentações táticas, conceitos, modelos de jogo, pontos fortes e fracos, e muito mais.

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

DADO CAVALCANTI

“EstuDado”. Com um modelo moderno e eficiente, Dado Cavalcanti é um dos estudiosos do futebol brasileiro. Segundo apurações do repórter Cláuber Santana, no NE45, Dado seria um dos nomes fortes para assumir o comando alvirrubro após o desligamento de Hélio dos Anjos.

Em fase ofensiva, a tendência dos times de Dado é buscar sempre a objetividade, sem precisar de muitos toques na bola para chegar à zona de arremate, geralmente formando um 4-2-3-1 de muita velocidade, como aconteceu no Bahia.

Posicionamento ofensivo do Bahia de Dado (Imagem: Premiere)

Similaridades. O técnico utiliza um sistema bem semelhante ao de Hélio e a tendência é que essa transição aconteça sem maiores problemas. Assim como Hélio, Dado explora bem as subidas dos laterais, algo que deve se repetir com Hereda e Bryan na Rosa e Silva, mantendo o esqueleto tático.

Já na defesa, Dado gosta de utilizar as tradicionais duas linhas de 4, variando entre o 4-1-4-1 – mais corrente – e o 4-4-2. Dessa forma, tenta povoar bem o meio e fechar os espaços para as subidas do adversário nas laterais, tendo mais chances de recuperar a posse de bola.

Postura ofensiva do Tricolor (Imagem: Premiere)

MARCELO CHAMUSCA

Apesar de Dado surgir como primeiro nome, é Marcelo Chamusca quem já iniciou as negociações com o Náutico, segundo apuração do repórter Davi Saboya, do Blog do Torcedor. Seu último clube foi o Botafogo, no início da temporada, quando foi desligado do cargo após insucessos dentro das quatro linhas.

Em fase ofensiva, os times de Chamusca também têm semelhanças com os de Hélio dos Anjos. Valorizam bem a posse de bola, geralmente tendo passes curtos para quebrar as linhas rivais, variando entre o 4-2-3-1 e o 4-2-4.

Compactação ofensiva botafoguense (Imagem: Premiere)

Na defesa, a tendência é explorar blocos médios, podendo adiantar a marcação para pressionar a saída de bola adversária, mas mantendo o 4-4-2. No entanto, Chamusca não acumulou bons números na equipe da Estrela Solitária, sendo vazado 25 vezes em 27 jogos.

Blocos defensivos do Bota (Imagem: Premiere)

OUTROS NOMES

De acordo com a apuração do repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal, outro nome que pode aparecer nos Aflitos é Felipe Conceição. Por outro lado, o jovem treinador dificilmente deixará o Remo para assumir outro clube na Série B.

Após cinco derrotas seguidas na Série B do Campeonato Brasileiro, Hélio dos Anjos entregou o cargo na manha desta quarta-feira (18), um dia após a derrota para o Cruzeiro, nos Aflitos, por 1 x 0.

Créditos das fotos principais: Felipe Oliveira/EC Bahia e Vítor Silva/Botafogo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: