Santa Cruz na Série C: como joga taticamente o Jacuipense

Por: Felipe Holanda

Dia D. O Santa Cruz faz confronto de vida ou morte com o Jacuipense para romper linhas inimigas e avistar um porto seguro na guerra contra o rebaixamento na Série C do Campeonato Brasileiro. Duelo entre lanterna e vice-lanterna acontece nesta segunda-feira (23) às 20h, em Salvador, pela 13ª rodada do Grupo.

Separamos tudo sobre o próximo adversário tricolor: principais posicionamentos táticos, estilo de jogo, números, jogadores para ficar de olho, e muito mais do Leão do Sisal.

Provável formação inicial do Jacupa (Feito no Tactical Pad)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

O TIME

Para o embate com os corais, o técnico Luizinho Lopes terá os desfalques de Eudair, Fábio, Alyson, Tenório, Ruan Levine, Danilo Rios e Dedeco, todos por lesão. A novidade na escalação pode ser o meia Janeudo, recém-contratado por indicação do treinador grená.

COMO ATACA

Jogo de transições. O Jacuipense de Luisinho costuma ser veloz no terço final do campo, geralmente utilizando bolas longas para chegar à zona de de arremate, explorando um 4-3-3, enquanto os extremos dão amplitude para servir como opção de passe.

Postura ofensiva grená (Imagem: DAZN/TVN Sports)

Com apenas oito gols marcados na Série C, o Leão do Sisal tem o segundo pior ataque da chave, à frente apenas do próprio Santa, que fez seis. Tendo a bola, a equipe baiana concentra a maioria de suas jogadas pelo meio.

No início da construção, a tendência é utilizar uma saída de 3 com a presença do goleiro, tendo os zagueiros como peças fundamentais na progressão de posse do Jacupa. Por outro lado, apresenta erros neste fundamento, o que pode ser aproveitado pelo adversário.

Início da organização baiana (Imagem: DAZN)

COMO DEFENDE

Se o ataque deixa a desejar, o sistema defensivo vai na mesma toada. Com 16 gols sofridos, o Jacuipense tem a segunda pior defesa do Grupo A, à frente apenas do Manaus, que foi vazado em 20 ocasiões. Todavia, a aposta principal é se fechar com duas linhas de 4, geralmente no 4-4-2.

Postura do Jacupa na defesa (Imagem: DAZN/TVN Sports)

Outra alternativa bem utilizada é manter as duas linhas, explorando um 4-1-4-1, com um cabeça de área à frente da defesa. Neste cenário, povoa melhor o meio de campo e dificulta a troca de passes do rival, tendo mais chances de conseguir recuperar a bola.

Posicionamento defensiva diante do Paysandu (Imagem: DAZN)

O ponto fraco do Leão em fase defensiva é a pouca velocidade nas transições, principalmente quando os laterais, em especial Vicente na esquerda, sobem para o apoio. Fragilidade que deve ser aproveitada pelo time de Roberto Fernandes.

PARA FICAR DE OLHO

Vicente (LE) – O homem da profundidade do Jacuipense. Com boa presença na lateral-esquerda, Vicente é uma das principais válvulas de escape do time, geralmente dando velocidade para chegar até a linha de fundo e tentar o cruzamento. Tem também um gol marcado nesta Série C.

Charles (VOL) – O grande alicerce da progressão de posse do Leão do Sisal. Com boa visão de espaço, Charles é geralmente quem dita o ritmo do jogo no meio de campo. Além disso, é velho conhecido do torcedor coral, tendo passado recentemente pelo Santa Cruz.

Tiaguinho (ATA) – O grande goleador dos baianos na Terceirona. Dono de três gols, Tiaguinho é o artilheiro do time e o mais perigoso no terço final do campo. Não costuma perder muitas chances, inspirando uma atenção especial da defesa tricolor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: