Fênix fazendo história: análise Retrô 0 x 0 Sergipe

Por: Ivan Mota

Classificação antecipada. Mesmo sem vencer, o Retrô fez história ao garantir vaga inédita à segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro após empate sem gols com o Sergipe neste domingo (29), na Ilha do Retiro, válido pela 13ª rodada do Grupo A4. Posição final segue indefinida, assim como o próximo adversário.

Luizinho Vieira mudou o esquema tático para esse jogo. A equipe se postou no 4-2-3-1, com Erivelton e Thallyson acompanhando Gustavo no trio que buscava municiar o atacante Mayco Félix. Lucas Gonçalves foi a única novidade em relação à última partida, entrando no lugar do ponta Thiaguinho, mas fazendo a função de volante.

Pernambucanos tiveram novidade no sistema tático (Feito no Tactical Pad)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

COMO FOI

O primeiro tempo foi praticamente todo de domínio do Sergipe. Os donos da casa só tiveram uma chance real. Logo aos cinco minutos, Gustavo aproveitou a sobra do escanteio e acertou um forte chute de fora da área, obrigando o goleiro Igor a fazer boa defesa. Os pernambucanos até tentaram levar perigo, chegando ao ataque postados num 4-2-3-1 com linhas próximas, mas não conseguiam vencer a forte marcação dos visitantes.

Retroenses abdicaram da trinca no último terço na etapa inicial (Imagem: Eleven Sports)

Fora essa chegada, todas as outras principais oportunidades foram dos sergipanos que, com mais posse de bola, trocaram passes sem dificuldade, chegando muitas vezes perigosamente; as duas principais delas aconteceram já no fim do primeiro tempo. Após grande jogada pela lateral, Luizinho recebeu na cara do gol e só não marcou por conta de um desvio do zagueiro Carlos Alexandre. Depois, o meia Doda também levou perigo, em bom chute da entrada da área, que passou muito perto.

Na segunda etapa o jogo trocou de dono, pelo menos no número de chances criadas. A Fênix foi pouco pressionada pelos alvirrubros, que pararam na marcação em 4-4-2, com auxílio dos homens de meio campo mais ofensivos.

Mesmo sem compactação, azulinos marcaram em dois linhas de 4 (Imagem: Eleven Sports)

O técnico Luizinho Vieira promoveu algumas mudanças no segundo tempo que ajudaram a mudar a cara da equipe no duelo. Uma delas foi o experiente atacante Branquinho, ex-jogador de Santa Cruz e Sport, que logo aos cinco minutos quase marcou um golaço de voleio, mas pegou mal na bola. A melhor chance do Retrô foi aos 21 minutos. Felipe Alves, outro que entrou na parte final, recebeu um cruzamento livre na pequena área e bateu de primeira, mas o goleiro Igor fez excelente defesa.

Apesar de terem mais controle da partida, os azulinos tiveram os melhores lances gerados de contra-ataques velozes, com uma boa transição da defesa para o ataque e muitas vezes chegando ao terço final do campo com superioridade numérica. Mesmo assim, não conseguiram tirar o zero do placar, resultado que manteve a péssima fase jogando como mandante. Ao todo foram apenas duas vitórias em casa. Uma na primeira rodada, contra o Murici, e outra na terceira, quando venceu o Atlético de Alagoinhas.

Retroenses tentaram contragolpear para saírem vitoriosos (Imagem: Eleven Sports)

Créditos da foto principal: Joedson Moura/Retrô FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: