Voltando a sonhar: análise Santa Cruz 2 x 1 Volta Redonda

Por: Mateus Schuler

Pulsando. O Santa Cruz derrotou o Volta Redonda, nesta segunda-feira (30), e somou vitória importante por 2 x 1 para ganhar sobrevida na luta contra o rebaixamento na Série C do Campeonato Brasileiro. O resultado não tirou os corais da lanterna do Grupo A, mas os deixou bastante próximos de sair da degola.

Na escalação inicial, Roberto Fernandes foi para uma espécie de “All-in”, pois formou uma trinca ofensiva com Wallace Pernambucano, voltando de lesão, Pipico e Levi, além de Jaílson para municiar. De resto, a base foi mantida, no entanto a Cobra Coral saiu do 4-2-3-1 ao 4-2-2-2, seguindo sem Weriton, já que apresentou um edema muscular e ficou de fora.

Tricolor do Arruda entrou com novidade no sistema tático (Feito no Tactical Pad)

Apoie o Pernambutático e receba conteúdos exclusivos na tela do seu celular. Seja membro Vip clicando aqui

COMO FOI

As equipes entraram em campo pensando na vitória, mas com os objetivos distintos. Mesmo jogando em seus domínios, o Santa Cruz iniciou nervoso e o Volta Redonda foi quem criou a primeira boa chance: Naninho lançou ainda do meio-campo para MV que, pela direita, dominou e chutou cruzado para a defesa de Jordan.

E esse susto foi a deixa para o Mais Querido crescer em campo. Desde então, passou a mandar na partida, criando as melhores oportunidades para tirar o zero do placar. Mesmo sem ser efetivo na criação, saiu em vantagem após a defesa adversária dar uma ajuda; Grasson se atrapalhou na saída de bola e estourou em cima de Pipico, que viu a bola sair do alcance de Vinícius e ir ao fundo do barbante.

Ficar à frente do marcador deixou os corais mais tranquilos no jogo, pois não tiraram o pé do acelerador e tentaram ampliar a todo custo postados no 4-2-3-1. Levi cobrou na pequena área e, Lucas Rodrigues, livre, testou para um milagre do goleiro aurinegro. Do meio para o fim, Jaílson conseguiu dois bons momentos, um no travessão depois de tentar cruzar e outro chute vindo de jogada individual, mas que parou no arqueiro do Voltaço.

Pernambucanos mostraram criatividade no setor ofensivo (Imagem: DAZN)

Para a etapa final, Roberto Fernandes fez duas alterações, uma por opção e outra por lesão. Levi – com dores – e Maycon Lucas foram sacados, entrando Frank e Caetano, o que manteve a estrutura tática. A manutenção também foi vista na postura da equipe, pois Jaílson teve a chance de fazer o segundo ao receber de Caetano pela direita, mas bateu cruzado rasteiro e Vinícius se esticou para tirar.

Seguro defensivamente, o Mais Querido permaneceu no 4-4-2, impedindo os ímpetos dos aurinegros. A presença ofensiva continuou, porém a criatividade diminuiu, já o Voltaço passou a ficar mais incisivo, sendo recompensado com o empate. Após boa jogada trabalhada na direita, Natan serviu Pedrinho, que deixou William Alves no chão e mandou para o gol.

Ao sentir a igualdade, o Tricolor do Arruda não abdicou de ir para cima e teve a oportunidade de voltar a ficar à frente. Lucas Rodrigues cruzou na pequena área e Pipico, de frente para o gol, cabeceou para fora. Com a força ofensiva, Roberto Fernandes promoveu a saída de Caetano por Bruno Moraes, porém o resultado veio de imediato: Jaílson cobrou o escanteio aberto e Breno Calixto, subindo mais que a marcação, testou no chão; a bola quicou e subiu para o fundo do barbante.

Corais formaram duas linhas para segurar os ímpetos aurinegros (Imagem: DAZN)

Créditos da foto principal: Rafael Melo/Santa Cruz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: