Voando alto: análise Cabense 0 x 3 Íbis

Por: Ivan Mota

Para alegria de sua torcida, ou não, o Íbis estreou bem demais na Série A-2 do Campeonato Pernambucano ao vencer a Cabense por 3 x 0, em pleno Gileno de Carli. O Pássaro Preto se impôs no ataque e assumiu liderança provisória, deixando um pouco de lado a alcunha de “Pior Time do Mundo”, ao menos por enquanto.

As duas equipes se armaram no mesmo esquema tático, o 4-2-2-2. Enquanto o Pássaro Preto armou suas linhas um pouco mais próximas, com os volantes jogando quase sempre na entrada do campo adversário, os donos da casa foram mais defensivos, explorando as jogadas no contra-ataque.

Como o Íbis entrou em campo (Feito no Tactical Pad)

COMO FOI

Mesmo jogando fora de casa, quem dominou as ações no primeiro tempo foi o Íbis. Matheusinho recebeu belo passe, driblou o zagueiro, mas chutou no goleiro. Concentrando seus passes pelo meio, a equipe era quase sempre perigosa, enquanto os extremos tentavam infiltrar na área à medida em que Cabense se fechava no 4-1-4-1

Time do Cabo armado no 4-1-4-1 na defesa, laterais e zagueiros bem próximos (Imagem: TV FPF)

Aos 35 minutos, veio o primeiro golpe. Após bom lançamento da defesa, o atacante Kelven recebeu, dominou e tocou para ultrapassagem de Guilherme. Ele invadiu a área com facilidade e só rolou para Kelvenny, que apenas completou para o gol.

O segundo quase saiu logo depois. Dessa vez o zagueiro Guilherme Piteco aproveitou o bate e rebate da defesa da Cabense e acertou o travessão, após boa cabeçada. A única chance da equipe da casa foi no fim da primeira etapa. Já nos acréscimos, Rafinha bateu falta com categoria, a bola explodiu no travessão. No rebote, o zagueiro Barba teve tudo para marcar, mas errou o alvo.

A segunda etapa começou mais lenta, com os rubro-negros administrando o jogo. Mesmo tentando ser mais agressiva, a Cabense não conseguiu ultrapassar a defesa dos visitantes, que chegaram algumas vezes perigosamente nos minutos iniciais. A principal chance foi mais uma bola no travessão; após lateral longo alçado na área, a bola passou por toda a defesa, sobrando para Kelven, que quase marcou de cabeça.

A desvantagem fez os azulinos tentarem ficar mais com a bola, mas seguiram sem levar tanto perigo. Isso acabou deixando muito espaço para o contra-ataque e foi justamente nesse tipo de lance que resultou no segundo gol. Kelvenny aproveitou o espaço e desceu em velocidade, correndo desde o meio do campo, até ser derrubado pelo goleiro. Seu companheiro de ataque, Kelven, bateu com categoria.

Depois daí, o Azulão, já entregue, deu mais brechas para os rubro-negros. A tranquilidade era tanta que o terceiro gol pareceu um lance de treino. Após bela troca de passes, Kelven recebeu livre e bateu sem chances para Felipe, dando números finais ao duelo.

Facilidade do Íbis para chegar ao ataque no 4-1-4-1 (Imagem: TV FPF)

Créditos da foto principal: Reprodução/Michael Fotógrafo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: